Cidadeverde.com

Atlético-MG goleia Caracas por 4 a 0 e 'seca' rivais por 1º lugar geral na Libertadores

Imprimir

O Atlético-MG goleou com facilidade o Caracas, da Venezuela, por 4 a 0 nesta terça-feira na Arena MRV, em Belo Horizonte, e garantiu o primeiro lugar do Grupo G da Copa Libertadores da América. 

Com 15 pontos, o time mineiro agora torce por tropeços de Palmeiras, River Plate-ARG e Talleres-ARG para terminar como líder geral da fase de grupos da competição e ter vantagem na fase de mata-mata.

Já classificado e jogando em casa contra o pior time da Libertadores, o técnico Gabriel Milito decidiu poupar quatro jogadores pendurados (Saraiva, Franco, Paulinho e Vragas), já pensando na próxima fase, e escalou um time alternativo.

A missão ainda foi facilitada por uma expulsão logo no começo do jogo. Aos 5 minutos, Cadu recebeu lançamento, driblou o goleiro e caiu fora área. O árbitro mandou o lance seguir. Após revisão do VAR, o goleiro Fariñez, que era o capitão do time venezuelano, foi expulso. 

O atacante Pérez deixou o campo para entrada do goleiro reserva Benitez.

Na cobrança de falta, Hulk bateu forte, de pé esquerdo, direto para o gol. Benitez espalmou e mandou a bola na trave. 

Com vantagem numérica, o Atlético-MG dominava o jogo e tinha cerca de 80% de posse de bola, mas pouco ameaçava o gol do time venezuelano. A primeira finalização após a cobrança de falta aconteceu só aos 23 minutos com Arana chutando por cima do gol.

O primeiro gol aconteceu aos 28 minutos. Com liberdade pela esquerda, Scarpa fez cruzamento para a área. Pedrinho apareceu dentro da área e cabeceou para o gol, sem chance para Benitez.

O gol despertou o time de Milito. Em cerca de 10 minutos, foram outras cinco finalizações até que saiu o segundo gol. Aos 40 minutos, Scarpa novamente pelo lado esquerdo do ataque teve liberdade para cruzar. Alisson se antecipou à marcação e marcou de voleio, de perna esquerda.

O time venezuelano só conseguiu sua primeira finalização já nos acréscimos do primeiro tempo. Tamayo arriscou de fora da área e mandou a bola na trave. O Atlético-MG encerrou a primeira etapa com 13 finalizações contra apenas uma do rival.

O time de Belo Horizonte começou o segundo tempo disposto a aumentar o placar, e o terceiro gol veio aos 15 minutos. A defesa do Caracas cortou uma tentativa de jogada de Hulk dentro da área. 

A bola sobrou para Pedrinho fora da área. Ele teve tempo de ajeitar e chutar de perna esquerda. A finalização saiu forte, e o goleiro Benitez ficou de joelhos vendo a bola passar e entrar no canto esquerdo.

O Atlético-MG pressionou, terminou o jogo com 32 finalizações e chegou ao quarto gol com o atacante Hulk já nos acréscimos. 

O atacante dominou pelo lado direito, avançou para o meio do campo, passando no meio de dois adversários e, de fora da área, finalizou forte de perna esquerda no canto direito de Benitez. Hulk não marcava desde a final do Campeonato Mineiro no dia 7 de abril.

O Caracas encerrou sua participação na lanterna do Grupo G com apenas um ponto e cinco derrotas, com três gols marcados e 19 sofridos e deve terminar com a pior campanha de toda a Libertadores.

Fonte: Estadão Conteúdo

Você pode receber direto no seu WhatsApp as principais notícias do CidadeVerde.com
Siga nas redes sociais