Cidadeverde.com
Esporte

Nilmar brilha e Brasil bate freguês Chile: 4 a 2

Imprimir
Sem os astros Kaká, Robinho e Luís Fabiano, o atacante Nilmar resolveu roubar a cena no estádio de Pituaçu, em Salvador, na noite desta quarta-feira. O atleta de 25 anos marcou três gols, e o Brasil venceu o Chile por 4 a 2, pelas eliminatórias sul-americanas.



A equipe pentacampeã mundial entrou em campo desfigurada, sem cinco titulares. Entretanto, quem entrou deu conta do recado. Além de Nilmar, Júlio Baptista, suplente de Kaká, marcou um gol. Daniel Alves, que atuou improvisado no meio-campo por opção do técnico Dunga, realizou duas assistências.

A seleção brasileira permanece na liderança do qualificatório, agora com 33 pontos. O Paraguai é o segundo, com 30, e o Chile está em terceiro, com 27. Suazo marcou os dois gols do time visitante.

Os chilenos são os maiores fregueses da era Dunga. Esta foi a quinta partida de 2007 para cá, e o Brasil obteve cinco triunfos, anotou 20 gols e sofreu apenas três.

O jogo

O técnico Dunga surpreendeu ao escalar Daniel Alves, único baiano do elenco, no meio-campo e deixar Elano no banco de reservas. Do outro lado, Marcelo Bielsa, ousado, adotou uma formação com três atacantes. Por isso, o confronto ficou aberto e com várias oportunidades de gol para os dois lados.

O Brasil pressionava no jogo aéreo, enquanto os chilenos assustavam nos contra-ataques. Daniel Alves começou a fazer a diferença com assistências. Aos 31min, o camisa 7 cruzou no segundo pau, Nilmar apareceu sozinho e finalizou para a rede.



Aos 33min, nova assistência do baiano. Adriano driblou o goleiro, mas a defesa do Chile conseguiu afastar. Aos 40min, Daniel Alves fez o passe, e Júlio Baptista bateu colocado e rasteiro para ampliar a vantagem.

"Estou fazendo um bom trabalho e devolvendo a confiança que o Dunga depositou em mim. Independente de ver o Daniel, todos estão aqui para ver a seleção, mas temos que manter a pegada, o ritmo está bom para conseguirmos a vitória", declarou o xodó da torcida, no intervalo.

Cinco minutos depois, Felipe Melo derrubou Sanchez na área. Pênalti. Suazo chutou forte e diminuiu para 2 a 1.

"Ele bateu bem, alto e forte, uma cobrança boa. Se fosse mais baixa eu poderia fazer a defesa, mas mérito para o atacante", analisou Júlio César, que pulou no canto certo. "A seleção está jogando bem. Aqueles que entraram estão mantendo o ritmo, e é continuar assim no segundo tempo."

Entretanto, o Brasil perdeu um jogador logo aos 5min, quando Felipe Melo fez falta dura e foi expulso direto, sem sequer levar o amarelo. "Todo mundo viu que eu cheguei duro na bola, mas futebol é para homem, pô", resmungou.

Dois minutos depois, Fernandes cruzou na área, e Suazo pegou de primeira para marcar um golaço e empatar.

Foi quando Nilmar virou o protagonista do duelo. Aos 29min, Maicon cruzou da direita e o camisa 11 cabeceou sem chances de defesa. Dois minutos depois, Elano lançou, Maicon chutou, Bravo pegou com o pé e Nilmar aproveitou o rebote.

BRASIL 4 X 2 CHILE

BRASIL
Júlio César; Maicon, Luisão, Miranda e André Santos (Elano); Gilberto Silva, Felipe Melo, Daniel Alves e Júlio Baptista (Sandro); Nilmar e Adriano (Diego Tardelli)
Técnico: Dunga

CHILE
Bravo; Medel, Ponce, Jara e Vidal (Cereceda); Carmona, Millar (Islã), Matias Fernandes; Alexis Sanchez, Suazo (Valdivia) e Beausejour
Técnico: Marcelo Bielsa

Data: 9/9/2009, quarta-feira
Local: estádio de Pituaçu, em Salvador (BA)
Arbitragem: Jorge Larrionda (Uruguai)
Assistentes: Pablo Fandiño e Mauricio Espinosa (ambos do Uruguai)
Público: 30.370
Renda: R$ 4.350.425,00
Cartões amarelos: Jará (C), Sanchez (C)
Cartão vermelho: Felipe Melo (B); Sanchez (C)
Gols: Nilmar (B), aos 31min, Júlio Baptista (B), aos 40min, Suazo (C), aos 45min do primeiro tempo; Suazo (C), aos 7min do segundo tempo, Nilmar (B), aos 29min e aos 31min do segundo tempo


Fonte: Uol
Tags:
Imprimir