Cidadeverde.com
Geral

Tragédia: Acidente de ônibus deixa 10 mortos no Sul do Piauí

Imprimir

Um grave acidente envolvendo um ônibus da empresa Guanabara e uma D-20 deixou pelo menos dez pessoas mortas no município de Alvorada do Gurguéia, no extremo Sul do Piauí.

Segundo informações do Posto da Polícia Rodoviária de Floriano, uma equipe se deslocou para atender a ocorrência por volta das 11h.

De acordo com dados dos hospitais de Bom Jesus e Cristino Castro, para onde os feridos estão sendo levados, até o momento foram identificados 10 mortos. São nove mortos da D20 e o motorista do ônibus teria morrido. Os feridos mais graves estão sendo deslocados para o hospital regional de Bom Jesus.
 
O acidente ocorreu por volta das 8h30 de hoje na BR-135, no povoado Barra de Santana, entre os municípios de Cristino Castro, a 595 Km de Teresina, e Alvorada do Gurguéia, no extremo Sul do Estado.

O ônibus fazia linha de Sobral para Goiânia, passando por Picos. Os peritos da PRF estão neste momento no local, tentando retirar os corpos.

Uma equipe do Corpo de Bombeiros também foi acionado e levou um equipamento chamado desencarcerador, usado para cortar ferragens, caso alguém fique preso.

Socorro

O impacto entre o ônibus e a D-20 foi tão forte que a Polícia Rodoviária Federal está tendo dificuldade de retirar os corpos do local. O Cidadeverde.com obteve informação que as pessoas pressas nas ferragens estão desconfiguradas com corpos partidos ao meio, dificultando a identificação.

Guanabara

A empresa Guanabara entrou em contato com a PRF de Floriano. Por lei, a empresa deve ajudar no socorro e disponilizar hotel para os passageiros que estiverem em bom estado de saúde. Além disso, deve providenciar um novo ônibus para os passageiros prosseguirem viagem até o destino final.

Itinerário

O ônibus da Guanabara, que faz linha entre Sobral-CE e Goiânia-GO entra no Piauí pela cidade de Picos e percorre todo o sul do Estado pelos municípios de Floriano, Itaueira, Canto do Buriti, Eliseu Martins e Corrente.


Aguarde mais informações

Leilane Nunes e Yala Sena
[email protected]

Imprimir