Cidadeverde.com
Política

“Os médicos foram enganados pelos próprios médicos”, diz Assis

Imprimir

O secretário de Saúde, Assis Carvalho, reuniu diversos órgãos e entidades ligadas à classe médica para tratar sobre o reajuste salarial, que a categoria está solicitando do governo do Estado. Os médicos ameaçam realizar diversas paralisações, caso o reajuste de 30% não seja dado.

Para o secretário, essa situação não foi criada pelo atual governo, já que encontraram um piso de R$ 270,00 e com o plano de cargos e salários esse valor passou para R$ 1.212,00.
“Durante muitos anos, os médicos foram enganados pelos próprios médicos, ganhando gratificações e produtividades de valores altos, mas na hora de se aposentarem, não levavam esses valores para o contracheque”, explicou Assis.





Na reunião de hoje, estavam presentes representantes do INSS, Iapep, Tribunal de Contas do Estado (TCE), da Procuradoria Geral do Trabalho, Secretaria de Administração, Sindicato e Associações dos Médicos e decidiram retirar uma comissão para estudar como pode ser transformada a produtividade em remuneração.

“Mas, esse estudo demanda tempo. Pedimos aos médicos até o final de janeiro para que o projeto fique pronto e seja enviado para a Assembleia, logo no início dos trabalhos em fevereiro. Vamos ver se vão concordar”, declarou o secretário.
 
E acrescentou: “Sou totalmente a favor da causa deles, mas tempos que estudar a melhora forma de realizar esse reajuste”.


Caroline Oliveira
carolineoliveira@cidadeverde.com

Imprimir