Cidadeverde.com
Esporte

Juiz é suspenso por cinco rodadas após erro contra o Palmeiras

Imprimir
O árbitro Paulo César de Oliveira foi suspenso nesta sexta-feira por cinco rodadas. A punição dada pela Federação Paulista de Futebol aconteceu após o juiz errar um lance na partida entre Grêmio Barueri e Palmeiras, realizada na última quinta-feira, em Presidente Prudente.

Além de punir Paulo César de Oliveira, a FPF também decidiu que o auxiliar Alberto Poletto Masseira ficará suspenso por três rodadas. Assim como acontece com o árbitro, o gancho ao assistente vale para jogos da Série A1 do Campeonato Paulista.

A punição para a dupla ocorreu após um erro na partida da última quinta-feira. No segundo gol marcado pelo Grêmio Barueri, marcado aos 14min do segundo tempo, o atacante Tadeu cobrou um pênalti na trave e, no rebote, a bola voltou para um jogador dos donos da casa, que tocou para Tadeu completar para as redes. Apesar de o autor do gol estar em posição ilegal, o lance foi validado pelo árbitro e pelo assistente, que estavam próximos à jogada.

Apesar do erro, o Palmeiras conseguiu o empate por 2 a 2 contra o Grêmio Barueri. O resultado, no entanto, não impediu que o elenco alviverde reclamasse muito da arbitragem. Logo após o fim do jogo, o técnico Muricy Ramalho se dirigiu a Paulo César de Oliveira para contestar o segundo gol marcado pelo rival.

Nesta sexta-feira, durante a apresentação do volante Edinho, o presidente Luiz Gonzaga Belluzzo aumentou o coro de insatisfação com o erro da arbitragem na partida da última quinta-feira.

“No caso do Paulo César houve uma incidência de erros. Não acho que seja desonestidade, mas são muitos erros. Pênalti contra o Palmeiras, por exemplo, ele não marca, é incrível. Quando acontece a jogada [a favor do Palmeiras], eu já fico parado, pois sei que ele não irá marcar nada”, lamentou o presidente palmeirense.


Fonte: Uol
Imprimir