Cidadeverde.com
Geral

Encenação da Batalha do Jenipapo acontece sábado em Campo Maior

Imprimir

Em comemoração ao aniversário dos 187 anos da adesão do Piauí à Independência do Brasil, o Governo do Estado está preparando uma série de eventos, entre eles a encenação da Batalha do Jenipapo, promovida através da Fundação Cultural do Piauí (FUNDAC) como forma de homenagear os heróis da batalha que ocorreu no território do atual município de Campo Maior, no dia 13 de março de 1823 e foi crucial para a adesão da província piauiense ao processo emancipatório brasileiro.




Cerca de 80 atores profissionais, 20 figurantes, 20 capoeiristas e a cavalaria da Polícia Militar irão levar ao público presente, por 40 minutos, uma das mais tradicionais peças teatrais do estado, valorizando a História e a Cultura piauiense. O texto da peça é de autoria de Aci Campelo, com direção de espetáculo por Arimatan Martins, direção de atores por Ciro Sires e com produção de Antoniel Ribeiro e apoio do Grupo de Teatro Raízes.



O governador Wellington Dias falou da importância do 13 de março para todo o país. “O Piauí tem razões de sobra para ter orgulho de sua história e a Batalha do Jenipapo representa toda essa memória viva do que podemos usufruir hoje. Contando essa história estaremos fazendo com que o Brasil, cada vez mais, conheça a importância que o Piauí teve para a Independência do Brasil”.


A presidente da FUNDAC, Sônia Terra, acrescenta que esse momento de resgate da história fortalece mais o orgulho de ser piauiense e mostrar uma encenação dessa data tão importante para o Brasil faz com que todos os piauienses façam uma viagem no tempo. “Esta data precisa ser difundida. O espetáculo é um momento de apropriação da nossa história, através dele os piauienses revivem o passado e percebem a importância desse momento e percebem também a importância do nosso estado na história nacional, onde a participação do Piauí foi determinante para a Independência brasileira”.



O espetáculo A Batalha do Jenipapo será realizado, neste sábado, dia 13 de março, às 18 horas, no Monumento Heróis do Jenipapo, em Campo Maior, local onde ocorreu a batalha histórica e decisiva para a Independência do Brasil. Durante todo o sábado haverá uma programação com atividades voltada para a data sendo realizada uma missa e um culto em ação de graças e solenidade cívico-militar, com a entrega da medalha Heróis do Jenipapo.



Na Batalha do Jenipapo, piauienses, maranhenses e cearenses combateram as tropas portuguesas às margens do riacho Jenipapo, em Campo Maior. A pesar da derrota militar, a batalha contribuiu para apressar a adesão da Provincia do Piauí à independência do Brasil. Vale ressaltar que as tropas piauienses eram constituídas por sertanejos, que, utilizavam como armais facões, garrunchas e foices para lutarem contra o exército poderoso de Fidié.
 

De acordo com Chagas Vale, diretor de ação cultural da Fundac, "Nessa peça, a arte através do teatro é importante como veículo de informação, possibilitando à população perceber algo que aconteceu há mais de 180 anos".
 

 
Importância para a formação política e cultural

Segundo o historiador Fonseca Neto, a inserção definitiva do conflito no contexto histórico nacional é de suma importância, sobretudo, por se tratar de um conjunto de fatos de grande significado histórico, que põem por terra a vulgarização e a "bela mentira" de que a emancipação política da América portuguesa, e a própria história do Brasil nos secúlos seguintes, tenha se dado sem a paricipação do povo. Para ele, "A Batalha do Jenipapo não tem sido esquecida pela chamada grande histeriografia por mera omissão ou desconhecimento dos publicadores do Sudeste. Seu esquecimento é seletivo e proposital, porque seus heróis são figuras do povo comum, do mundo do trabalho, do meio dos que sofrem", destaca.



Da Redação
[email protected]




Imprimir