Cidadeverde.com
Geral

Reprovações em testes do Detran/PI aumentaram 60%, diz instrutor

Imprimir

Instrutores e alunos de auto escolas dizem que o índice de reprovação aumentou em 60% nos últimos meses. O motivo seria a má sinalização na Avenida Gil Martins, onde são realizados os exames, a quantidade de buracos ao longo do percurso, as obras da Agespisa na região e a intransigência dos examinadores, que não levam isso em conta.

Fotos: Carlos Lustosa Filho/CidadeVerde.com

Há buracos no centro do Detran onde os candidatos
fazem as provas de  baliza e treinam o percurso.



Segundo o instrutor Frederico Lacerda, o local onde são realizadas as aulas práticas está cheio de buracos. "A reprovação deve ter aumentado em 60% em relação a antigamente, quando tinha sinalização. A avenida Gil Martins não é sinalizada, não há marcação das faixas e deveria haver placas dizendo que a área é utilizada por alunos de auto escola", declarou.



Frederico Lacerda reclama da falta de pintura das faixas e placas de sinalização


O professor Jeferson Cleiton diz que a situação já foi comunicada ao Detran. "Falamos com o diretor de baliza, mas até agora nada foi feito. Além disso, os examinadores são ignorantes. Alguns chegam a falar palavrões com os alunos. Nós ensinamos os alunos em várias avenidas mais bem sinalizadas. Quando eles chegam aqui e encontram uma avenida sem sinalização eles não sabem o que fazer", afirmou.


A situação também é criticada pelos aspirantes a motoristas, que além do nervosismo têm que superar as adversidades da pista. "A avenida não deveria ser assim. A gente paga altas taxas do Detran e quando a gente tenta desviar de um buraco o examinador reprova a gente", reclama o aluno Fabrício Melo.


Fabrício Melo






Resposta
O diretor de habilitação do Detran, Walter Oliveira, diz que até o momento o órgão não recebeu nenhuma reclamação sobre o assunto e que o problema de sinalização da via cabe à prefeitura. “O número de reprovação está idêntico ao que era antes. Poderia até ter aumentado por conta da grande quantidade de avaliações do final do ano passado, mas não”, assegura.


Oliveira admite que o percurso da avenida Gil Martins não é o ideal, mas diz que ainda assim ele serve para testar as habilidades dos futuros motoristas. “Não posso exigir que os testes sejam feitos apenas em ‘tapetes’. Mas também o examinador não pode reprovar o aluno porque ele desvia de um buraco. Não temos nenhum interesse em ficar reprovando os candidatos”, pontua. Atualmente a avenida citada acima está passando pela troca de tubulações da Agespisa, o que faz com que alguns trechos estejam interditados.


O Detran comprometeu-se a realizar uma reunião com os examinadores para apurar as denúncias de maus tratos e supostos exageros na reprovação.


Flash de Carlos Lustosa Filho
Redação de Leilane Nunes
[email protected]

Imprimir