Cidadeverde.com
Geral

Empresário é acusado de matar por vingança caminhoneiro na Kennedy

Imprimir

Fotos: Yala Sena/Cidadeverde.com



Atualizada às 11h33
Segundo o delegado Canabrava, a explicação para o crime foi o acidente ocorrido no último dia 21 de abril quando Helvécio bateu em um veículo L200 dirigido pelo filho do acusado, Flávio Sousa e Silva Filho, 32 anos, que acabou falecendo na colisão.


Há suspeitas ainda de que o caminhão da vítima estivesse envolvido em pelo menos quatro acidentes nos últimos seis meses.


Veja mais detalhes na coluna Porteira de Francisco Magalhães.


Atualizado às 10h17

O delegado Ademar Canabrava, do 12º DP, acaba de informar ao Cidadeverde.com que o motorista assassinado ontem à noite com seis tiros teve motivação de vingança.


Hoje a polícia identificou o motorista e o principal acusado é o empresário Fábio Sousa e Silva, dono de uma fábrica da aguardente "Raiz Amarga", na cidade de União.



Canabrava conta que no último dia 21 de abril  o filho do empresário foi morto em um acidente com o  caminhoneiro Helvécio Maia dos Prazeres, 75 anos, que ontem foi alvejado com seis tiros. O acidente com o filho do empresário ocorreu na BR que dar acesso a União.



“A placa do carro é a mesma do empresário e o caminhão é o mesmo que acidentou o filho dele. Para a polícia ele agora está foragido, já que fizemos buscas na casa, na fabrica e não foi localizado”, afirmou Canabrava.



 

Atualizada às 8h27


As Rondas Ostensivas de Natureza Especial (Rone) estão fechando o cerco na tentativa de capturar o motorista da L-200 preta que assassinou o caminhoneiro Helvécio Maia dos Prazeres, 75 anos, por volta das 18h30 na avenida Presidente Kennedy, zona Leste de Teresina.

 

As buscas estão acontecendo no bairro Planalto Ininga, onde segundo a polícia, foi identificado um endereço do acusado. Conforme apurou o CidadeVerde.com as buscas chegaram a atingir a cidade de União. O capitão do Rone, Fábio Abreu, informa que as equipes estão desde ontem à noite fazendo diligências.


Crime
Helvécio Maia dos Prazeres, conhecido como Vivim, trabalhava com o transporte de material de construção. Na hora do crime, o veículo estava sem carga e ele estava voltando para casa, em Timon. Testemunhas afirmam que ele foi executado após uma discussão com o motorista da L-200. A vítima foi atingida por seis tiros contra a sua cabeça.


Leia também:
Filho chora morte do caminhoneiro e garante que pai não tinha inimigos
Motorista é morto com 6 tiros em briga de trânsito na capital




Carlos Lustosa Filho
redacao@cidadeverde.com

Imprimir