Cidadeverde.com
Política

Câmara aprova Código Florestal que prejudica PI, diz deputado

Imprimir

Durante pronunciamento na Tribuna da Assembleia Legislativa do Piauí nesta quarta-feira(07), o deputado estadual Edson Ferreira (DEM), se pronunciou contra um substitutivo especial de emenda ao Código Florestal que foi aprovado na noite de ontem na Comissão Especial da Câmara Federal.

Um dos pontos aprovados na proposta por 13 votos  a favor e 5 contra, é uma  moratória do desflorestamento que proíbe a abertura de novas áreas para agricultura ou pecuária em qualquer propriedade do País por cinco anos. Para o deputado a aprovação dessa moratória irá atrasar o Piauí, que tem como uma de suas principais fontes de riquezas a produção na região dos cerrados.

 

“ Nós parlamentares não podemos aceitar que essa moratória seja aprovada, vamos nos mobilizar para que quando o texto for apreciado no plenário da Câmara, os deputados federais piauienses e deputados de outras regiões impeçam que o texto passe, pois caso essa a proposta se torne lei, o Piauí ira se estagnar durante cinco anos.”, afirmou o parlamentar.

 

O deputado disse que uma das empresas que pretende se instalar em 2012  e investir no Piauí, a Suzano papel e celulose, será prejudicada, “ A  Suzano Papel e Celulose vai investir US$ 150 milhões na base industrial, e cerca de R$ 4 bilhões em toda sua etapa produtiva, o que pode gerar cerca de  15 mil empregos diretos e indiretos, beneficiando não só o Piauí, mas também o Maranhão. Entretanto se a proposta entrar em vigor todo esse investimento não acontecerá em nosso Estado, porque a empresa não irá poder desmatar .” disse Edson Ferreira.

 

O democrata sugeriu que a moratória do desflorestamento seja aplicada somente para regiões que não possuem mais áreas florestais, já que o Piauí possuir cerca de 5 milhões de hectares de cerrado tendo apenas 10% de sua capacidade explorado.

Fizeram aparte ao pronunciamento do deputado Edson Ferreira, os deputados Mauro Tapety(PMDB), Leal Júnior( DEM), João Madson(PMDB) e Antônio Felix ( PPS).


[email protected]

Imprimir