Cidadeverde.com
Esporte

Em GP confuso, Webber vence na estratégia e lidera Mundial

Imprimir
O australiano Mark Webber venceu neste domingo o Grande Prêmio da Hungria de 2010 de Fórmula 1. Com uma estratégia corajosa de retardar seu pit stop, e contando com a má sorte de rivais como Sebastian Vettel e Lewis Hamilton, o experiente piloto da Red Bull conquistou sua quarta vitória na temporada de 2010 e ainda assumiu a liderança do campeonato.



Com os 25 pontos conquistados em Hungaroring, Webber chegou aos 161 e passou Lewis Hamilton, então primeiro - o inglês da McLaren abandonou a prova e permanece com 157. Fernando Alonso, segundo na prova, foi a 141, enquanto Sebastian Vettel, prejudicado por erros na prova, completou o pódio e passou a somar 151 pontos no ano. Jenson Button tem 147, enquanto Felipe Massa tem 97.

A prova, que marcou o 100º GP da Red Bull, ainda marcou os desempenhos distintos de Felipe Massa e Fernando Alonso. Enquanto o espanhol foi bem desde a largada, quando quase assumiu a primeira colocação, o brasileiro fez uma corrida burocrática: largou em quarto, segurou sua posição, caiu para quinto nos boxes e voltou para quarto após o abandono da McLaren de Hamilton. Alonso, segundo, segurou os ímpetos de Vettel no fim da prova e se manteve atrás apenas de Mark Webber no traçado.

Apesar do ocuparem a primeira fila, os carros da Red Bull tomaram tal susto na largada: por fora, Fernando Alonso tomou de Mark Webber o segundo lugar, e só não assumiu a liderança porque Sebastian Vettel tinha preferência na curva para a direita e protegeu a primeira colocação. Felipe Massa se protegeu de Lewis Hamilton e manteve o quarto lugar.

Ainda nos metros iniciais, Rubens Barrichello conseguiu um bom desempenho e saltou do 12º para a nona colocação. Sem conseguir passar Massa, Hamilton perdeu o quinto lugar para o Vitaly Petrov, mas deu o troco e recolocou o russo da Renault no sexto posto ainda na primeira volta. Mais atrás, Michael Schumacher errou na primeira curva e escapou, enquanto Lucas di Grassi saltou para uma boa 20ª colocação.

Já na segunda volta, enquanto Vettel disparava na frente, Jaime Alguersuari protagonizava o primeiro abandono da corrida - com problemas de refrigeração, o motor da Toro Rosso do espanhol estourou prematuramente. Dez voltas mais tarde, a vantagem do alemão da Red Bull para o espanhol da Ferrari já era de quase 10 segundos.

As paradas nos boxes começaram na 15ª volta, com Jenson Button. Pouco tempo depois, em virtude de um pedaço do carro de Vitantonio Liuzzi na pista, o safety car entrou na pista, antecipando o pit stop das equipes. Sebastian Vettel fez o seu e voltou em segundo. Fernando Alonso e Felipe Massa fizeram quase na sequência, mas não ganharam posições - voltaram respectivamente em terceiro e quinto. O líder era Mark Webber, que não parou.

A primeira sequência de pit stops ainda foi marcada por um festival de barbeiragens. Primeiro, com a batida entre Adrian Sutil e Robert Kubica - liberado por um mecânico, o polonês saía de seu boxe, quando foi atingido pela Force India do alemão, que se preparava para fazer sua troca de pneus logo à frente. Simultaneamente, Nico Rosberg deixava o boxe da Mercedes apressadamente, mas perdeu seu pneu traseiro direito ainda no pitlane. Sutil e Rosberg abandonaram, enquanto Kubica voltou - porém, foi posteriormente punido pela batida.

Na 24ª volta, Hamilton abandonou a corrida por problemas de eixo - Felipe Massa e Rubens Barrichello subiram respectivamente para quarto e quinto. Porém, com Webber e Vettel nas duas primeiras colocações, o alemão recebeu uma má notícia pelo rádio: fora punido por sua entrada nos boxes, uma vez que quase perdeu a entrada e teve que passar pela zebra para poder fazer sua troca de pneus. Irritado, o piloto da Red Bull voltou ao pitlane gesticulando muito. Retornou em terceiro, atrás de Fernando Alonso.

Webber, que resistia bravamente com os pneus com os quais tinha largado, aguentou até a 42ª volta, quando finalmente fez sua parada. Aí, com a grande vantagem que tinha construído, parou rapidamente e voltou ainda liderança - nos boxes, a equipe comemorava o trabalho. A partir daí, teve apenas a missão de manter seu ritmo tranquilo para vencer.

No fim da prova, Vettel ainda tentou pressionar Alonso para reassumir o segundo lugar, mas escapou na curva e reconstruiu a diferença que havia tirado. Rubens Barrichello, que andou em quinto, precisou trocar seus pneus no fim da prova e voltou na 11ª colocação. No fim da prova, ainda garantiu o 10º lugar após disputa com a Mercedes de Michael Schumacher.

Com Webber na liderança, a Fórmula 1 volta a correr em 29 de agosto, quando disputa a 13ª etapa da temporada.


Fonte: Terra
Imprimir