Cidadeverde.com
Geral

Estudantes quebram ônibus e param Maranhão e Frei Serafim

Imprimir
Atualizada às 14h02

Os estudantes estão quebrando ônibus na avenida Frei Serafim agora às 13h37 e manifestantes foram feridos. Eles estão em frente a Big Ben e a Polícia foi acionada ao local. Os manifestantes jogam pedras e ovos nos coletivos. Há correria e empurra-empurra. 


Atualizada às 12h40

Os manifestantes estão neste momento – às 12h30 – invadindo o ônibus 401 da linha universidade na avenida Maranhão. O trecho está interditado e os estudantes tentam entrar de graça no ônibus. A Polícia está no local e o Setut pediu reforço policial para a sede do Sindicato. O local foi fechado. 

Fotos: Thiago Amaral


Atualizada às 12h17

Agora há pouco, os manifestantes chegaram à prefeitura de Teresina. Alguns deles, mais exaltados investiram contra a porta lateral da sede do governo municipal e quebraram vidros. 




Foram atirados ovos e frutas podres na fachada do Palácio da Cidade. 








Em seguida, o movimento foi à sede do Setut. Cerca de 150 manifestantes seguiram e tomaram o piso superior do prédio da entidade onde gritam palavras de ordem. 



O integrante da Aliança Nacional dos Estudantes Livre (Anel), Thiago Marden, informou que trata-se de um grupo avulso independente. "Nós que fazemos parte do Fórum Estadual em Defesa do Transporte Coletivo fizemos o movimento da Frei Serafim e nos dispersamos na prefeitura. Esse outro grupo é que continuou até o Setut", pondera. 

O universitário Érico Cardoso, que ficou responsável pela organização da manifestação através do Facebook diz que o resultado do movimento foi positivo. "Conseguimos juntar muita gente através da internet. Agora vamos organizar outra manifestação para a próxima quinta-feira", declarou ao CidadeVerde.com.



Atualizada às 10h09
Centenas de manifestantes ocupam a avenida Frei Serafim e caminham em direção à Prefeitura de Teresina onde protestam contra o reajuste da passagem de ônibus que passou de R$ 1,90 para R$ 2,10 que começou a vigorar no último sábado (27). 

Thiago Amaral/CidadeVerde.com

Após saírem do ponto de concentração em frente a um supermercado, os manifestantes queimaram um boneco do prefeito Elmano Férrer. Participam do ato, integrantes do Fórum Estadual de Defesa do Transporte Público, formado por diversas entidades como o Conlutas, Anel, Enecos, Cajuína, entre outros. 


Manifestação contra reajuste de ônibus é marcada via internet 

"O reajuste é ilegal, o prefeito descumpriu o acordo com o Fórum, no qual ele só determinaria o reajuste depois do término da auditoria nas planilhas", criticou Maurício Moreira. 


Ele explica que a intenção do movimento é fazer com que o decreto que autoriza o reajuste seja anulado e a tarifa volte imediatamente para R$ 1,90. 


A estudante Lorena Vidal, da Associação Nacional dos Estudantes Livre (Anel) disse que já existe ação judicial e é possível baixar a tarifa para R$ 1,75. Outro manifestante, Flávio Augusto Lima afirma que o movimento pede também melhoria no sistema do transporte público da capital. 

A manifestação foi organizada através da rede social Facebook. 

Flash Yala Sena
Redação: Carlos Lustosa Filho
Imprimir