Cidadeverde.com
Geral

Polícia pede prisão dos donos da Styllos e bloqueará contas

Imprimir
Após o Ministério Público do Trabalho (MPT) solicitar o bloqueio dos bens e das contas dos proprietários da Styllo’s Eventos, o delegado Ademar Canabrava, titular do 12º Distrito Policial informou que, ainda esta semana, pedirá a quebra do sigilo bancário e a prisão preventiva de Keila Regina Moreno de Sousa e Fabiano Silva Neves.

Fotos: Thiago Amaral/Cidadeverde.com

O pedido do bloqueio feito pelo MPT foi distribuído nesta segunda-feira(26), entre os juízes do Tribunal Regional do Trabalho da 22ª Região. A representação foi feita pela gerente da empresa Ana Cláudia Paz, em nome dos funcionários, que gerou uma ação cautelar inominada onde é pedida liminarmente o bloqueio dos bens dos réus e bloqueio e penhora eletrônica das contas dos titulares. A Ação foi gerada pelo procurador do Trabalho, José Heraldo de Sousa. O valor do bloqueio das contas é de R$ 300 mil. 

No 12º Distrito Policial (Ininga), cerca de 200 boletins de ocorrência foram registrados. Segundo o delegado Canabrava, muitas pessoas já foram ouvidas e o inquérito pode ser entregue nos próximos dias, antes do prazo final. A polícia vai solicitar quebra de sigilo bancário e a prisão preventiva dos acusados. 


No sábado pela manhã(17) chegaram para trabalhar na sede da empresa e encontraram o local praticamente abandonado, sem explicação. Os formandos que contrataram a Styllo’s para fazer suas festas também não receberam qualquer justificativa. O casal foi considerado foragido. 

O Cidadeverde.com tentou entrar em contato com os proprietários da empresa, mas não obteve resposta. 

Fabiano Neves e Keila Moreno

Descontos para formandos

Os formandos que foram lesados pela empresa estão tendo que renegociar suas festas. Uma alternativa é procurar o Atlantic City, segundo Fábio Idelgardes, ex-funcionário da Styllo’s, que está dando desconto para as vítimas do suposto golpe dos emrpesários.

Matérias relacionadas:


Caroline Oliveira
Imprimir