Cidadeverde.com
Geral

Ceir Móvel atenderá a pessoas com deficiência na região de Picos

Imprimir
Moradores da região de Picos serão beneficiados com os serviços do Ceir Móvel entre os dias 27 de fevereiro e 1º de março. O projeto, que descentraliza os serviços oferecidos pela Oficina Ortopédica do Ceir (Centro Integrado de Reabilitação), também prestará os serviços às pessoas com deficiência física de municípios circunvizinhas a Picos como Alegrete do Piauí, Dom Expedido Lopes, Santa Cruz do Piauí, Bocaina e Sussuapara.


As pessoas com deficiência física ou motora da região que precisam de cadeiras de rodas, órteses, próteses, calçados para pé diabéticos, cadeira de banho, bengalas, andadores, coletes e calçados ortopédicos devem procurar um médico do SUS e solicitar a prescrição médica.

 

Depois é só juntar uma cópia do CPF, RG, Cartão do SUS (Cartão Nacional de Saúde), comprovante de residência com CEP, informar pelo menos um número de telefone para contato e entregar tudo na Secretaria de Saúde da cidade onde mora.

A equipe, composta por profissionais do Centro Integrado de Reabilitação, irá retirar medidas para a fabricação de produtos ortopédicos e moldes para confecção de próteses e órteses. Os interessados também poderão requisitar produtos como calçados para pé diabéticos, cadeira de banho, bengalas, andadores coletes e calçados ortopédicos, tudo sob medida para cada paciente.

A coordenadora do projeto, Raquel Brito, explica que é grande a expectativa para os atendimentos na região de Picos. “Os atendimentos do Ceir Móvel seguem o roteiro das cidades que fazem parte da rede estadual de Reabilitação. A cidade de Picos abrange muitos municípios e, no intuito de continuar realizando um trabalho de excelência, separamos em duas etapas os atendimentos à região. Nesse momento atenderemos Picos e mais cinco municípios, posteriormente voltaremos à região para contemplar as cidades que não foram enquadradas na primeira visita” explica.

O projeto atua da seguinte forma: a equipe do Ceir Móvel realiza a primeira visita técnica para tirar moldes e medidas dos pacientes, em seguida, os processos são encaminhados ao SUS e, depois de liberados e com os produtos ortopédicos já confeccionados, a equipe volta ao município para realizar a entrega.



Imprimir