Cidadeverde.com

Mulher pega com celulares em feijoada vai responder na justiça

Após ser flagrada levando aparelhos telefônicos dentro de uma feijoada durante uma visita a um interno da Penitenciária Mista de Parnaíba nesse domingo (30), Maria de Fátima Pantoja foi conduzida à Central de Flagrantes da cidade e responderá na Justiça pelo ocorrido.

O Código Penal prevê pena de detenção, de três meses a um ano, para pessoas que levarem telefones celulares para dentro de presídios.

O delegado Charles Pessoa, diretor de Inteligência da Secretaria Estadual de Justiça (Sejus), foi veemente ao afirmar que as práticas de levar celulares e entorpecentes aos presídios está sendo monitorada. “Se visitante tentar entrar nas unidades prisionais do Piauí ela será identificada e será conduzida à Central de Flagrantes”.

Segundo o diretor da Sejus, novos protocolos de acesso tem aprimorado o controles de acesso e intensificado as revistas dentro das unidades prisionais. No final e maio, uma mãe foi presa em flagrante ao tentar entrar com dois celulares dentro de um mamão na penitenciária de Parnaíba.

“Diariamente os presos no Piauí e no Brasil buscam burlar a fiscalização do Estado”, disse o delegado Charles.

Para os casos de entorpecentes, visitantes flagrados transportando drogas para o interior das penitenciárias são autuados por crime de tráfico. “Independentemente da quantidade do entorpecente, essas pessoas são encaminhada à Central de Flagrantes e são autuadas por tráfico de drogas”, disse.

Além do visitante, a Sejus garante que os presos destinatários desses materiais também sofrem sansões. No caso dos celulares na feijoada, o detento Bernardo José da Silva Teixeira também será alvo do crime.  “Tanto a sansão penal como a administrativa, dentro da unidade”, explica Charles.

Scanner danificado

A Sejus informou que está trabalhando na manutenção do scanner da unidade de Parnaíba, que está com defeito, e que ainda promove processo de aquisição de novos portais e scanners corporais para o sistema penitenciário piauiense.

Valmir Macêdo (com informações da TV Cidade Verde)
valmirmacedo@cidadeverde.com