Cidadeverde.com

Suspeito resgata comparsa de cadeia no Piauí, mas acaba preso

Suspeitos de envolvimentos em crimes estão cada vez mais audaciosos. No município de Pimenteiras, a 252 km de Teresina, um jovem arrebentou cadeados, quebrou a vidraça de uma porta e revirou parte da mobília do Grupamento de Polícia Militar da cidade para resgatar o amigo que havia acabado de ser preso. O caso ocorreu na madrugada de sábado (21). 

          Fotos: Polícia Militar de Valença

Os suspeitos foram identificados como Francisco das Chagas Ferreira Filho e Maycon Braulhe Cirilo Vital. De acordo com o capitão Antônio Santos, comandante da Companhia da PM de Valença, os dois portavam uma arma branca e estavam causando tumulto em uma casa de shows.

"Os dois são amigos. O Francisco foi detido primeiro e levado para a sede do GPM. Então, os policiais voltaram para tentar capturar o Maycon na festa, mas ele observava tudo e aproveitou que a equipe tinha saído e deixado o preso sozinho para invadir o GPM e resgatar o amigo", explica o capitão Santos. 

O comandante conta ainda que a sede do Grupamento de Polícia Militar não abriga preso e que Francisco das Chagas estava no local provisoriamente. "Ele ia ficar no GPM até o outro suspeito ser localizado. O local não tem estrutura para abrigar presos e sempre os levamos para a delegacia de Valença, distante 42 km de Pimenteiras", reitera. 

Após o resgate, os dois empreenderam fuga, mas o plano não deu certo e eles foram presos. De acordo com a PM, Francisco e Maycon seriam usuários de drogas e já têm passagens pela delegacia por provocarem confusões em locais públicos. Antes de serem levados para a delegacia de Valença, os suspeitos foram encaminhados ao hospital, porque um sofreu um profundo corte na perna ao quebrar a vidraça da porta. 

Os dois devem responder por dano qualificado e porte ilegal de arma branca. 

 

Graciane Sousa
gracianesousa@cidadeverde.com

Passageiros são feitos reféns e obrigados a arrombar banco em tentativa de assalto

  • content_Agencia_do_Bradesco_do_Pimenteiras__Piau_1.jpg Portal V1
  • bancopimenta.jpg Portal V1
  • banco_piemnta1.jpg Portal V1
  • bancopimenta1.jpg Portal V1

Bandidos que tentaram explodir o posto de atendimento do Bradesco, na cidade de Pimenteiras, a 252 km de Teresina, foram surpreendidos por policiais militares que conseguiram abortar o assalto ao banco. Durante a ação criminosa, que ocorreu por volta das 2h30, desta quarta-feira (18), os bandidos fizeram cerca de 10 pessoas reféns. As vítimas foram obrigadas a ajudar o grupo a arrombar a porta e o caixa eletrônico bancários. 

Cerca de cinco homens participaram da tentativa de assalto. Os reféns eram passageiros de um microonibus, que estavam em frente ao Bradesco, prestes a embarcar para Teresina. 

"Como o caixa eletrônico tinha sido abastecido durante o dia, a PM estava fazendo o que chama de operação "Corujão", que é o policiamento reforçado de meia-noite às 5h. Os bandidos não contavam com isso e acabaram sendo surpreendidos pelos policiais. O ponto de ônibus onde estava as pessoas que foram feitas reféns, fica na frente do banco. Então, eles foram lá, pegaram todo mundo e deram alavanca e marreta e outras ferramentas para os próprios réfens ajudarem a arrombar o portão de ferro e a porta de vidro do banco. O motorista do microonibus foi obrigado a estacionar o veículo na porta do Bradesco para dificultar a visualização da PM", disse o capitão Aantonio dos Santos Neto, comandante da 2ª Cia do 4º BPM. 

A ação dos bandidos durou cerca de 30 minutos. Ao perceber a a aproximação dos policiais, um dos reféns foi mantido como 'escudo humano'. Os suspeitos entraram em confronto com a PM e efetuaram vários disparos, alguns atingiram a sede do GPM.

"A gente não revidou porque eles estavam com reféns, então, eles pediram para os policiais se renderem e entregarem as armas, mas a equipe não cedeu, mas também não revidou os disparos. Como eles estavam em situação desfavorável, disseram para a polícia recuar e isso foi feito, pois nossa missão era preservar a vida dos reféns", acrescenta o comandante. 

O capitão disse ainda que os criminosos se dividiram na fuga: alguns foram com reféns no microonibus e outros em duas motocicletas. "Na fuga deixaram mochilas e explosivos que não foram acionados porque não deu tempo. Os reféns foram liberados na saída da cidade, no povoado Curral de Pedra. Todos estão bem", acrecenta.

As polícias Militar e Civil do Piauí e da cidade de Parambu-CE estão em diligência na região. Equipes do Greco e o Bope também foram acionadas. A perícia está sendo aguardada no local. 

A investida contra o posto de atendimento do Bradesco ocorre oito meses após ação criminosa no mesmo local. 

 

Graciane Sousa
gracianesousa@cidadeverde.com

Dupla tenta explodir terminal bancário em Pimenteiras, mas dinamite falha

Uma dupla tentou explodir a agência do Banco do Brasil de Pimenteiras (252 Km de Teresina), na madrugada desta quinta-feira (10). De acordo com a Polícia Militar da cidade, os homens usaram uma alavanca para invadir o terminal e dinamite para explodir o caixa. 

O cabo Orlando Veloso informou que a polícia foi acionada pouco após a meia noite, por moradores que viram a movimentação nas proximidades do terminal bancário. O local, contudo, não é abastecido com dinheiro. 

"Dois homens chegaram de moto, com mochilas e um deles estava armado com uma pistola. Eles usaram a alavanca para entrar e colocaram a dinamite no caixa, mas não tem dinheiro porque lá é apenas ponto para retirada de extrato e consulta de saldo, não faz saque", informou o policial. 

Além disso, a dinamite falhou quando os homens tentaram explodir o ponto. Ainda não há suspeitas de para onde os homens fugiram, já que a cidade possui várias saídas. 

O terminal está interditado e não poderá ser utilizado pela população pelos próximos dias. Um outro caixa está disponível na agência dos Correios de Pimenteiras e há uma agência na cidade de Valença, a 41 Km de distância. 

 

Maria Romero
redacao@cidaverde.com 

Juíza julga improcedente AIJE contra prefeito de Pimenteiras

A juíza eleitoral da 55ª Zona Eleitoral (Pimenteiras), Drª Mariana Marinho Machado julgou improcedente nesta quarta-feira (06), recurso impetrado pela Coligação Nação Pimenteiras e Ministério Publico Eleitoral contra o prefeito Venicio do Ó e sua vice Lucia Lacerda referente à eleição de 2012. A Ação de Investigação Judicial Eleitoral (AIJE) acusava o prefeito e a vice de captação ilícita de sufrágio durante o pleito eleitoral e pedia a cassação dos mesmos. 

A coligação Nação Pimenteiras liderada pelo candidato derrotado Jefferson Marreiros apresentou uma gravação tentando incriminar o prefeito e sua vice, num entanto a magistrada considerou a gravação ilícita julgando improcedente.
 
“Ante o exposto, com arrimo no disposto na Lei Complementar nº 64/90, especialmente em seu art. 22, julgo improcedente o pleito formulado na inicial e, conseqüentemente, procedo à extinção do processo com resolução do mérito, na forma do art. 269, inciso I, do Código de Processo Civil” disse. 

A prefeita em exercício Lucia Lacerda comentou a decisão. “Foi feita justiça, sabíamos de nossa inocência e a Justiça Eleitoral confirmou que nossa campanha foi licita” comemorou. O prefeito Venicio do Ó parabenizou a Justiça Eleitoral pela decisão que segundo ele, "soube entender a verdade dos fatos".     

Da Editoria de Cidades
cidades@cidadeverde.com

Obras de calçamento beneficia moradores da zona rural

Moradores da comunidade Veneza II, zona rural de Pimenteiras, estão sendo contemplados com obras de pavimentação poliédrica. Ao todo estão sendo construídos mais de dois mil metros de calçamento, recursos de emenda parlamentar do deputado federal Paes Landim.

“É uma obra que beneficia a mobilidade, facilita a escoação da produção e contribui para a melhoria da qualidade de vida da população. Estamos felizes porque é mais uma etapa vencida pela gestão na realização de obras desse porte que traz dignidade e melhoria de vida aos moradores”, disse o prefeito Venicio do Ó. 

O secretário de Governo, Alex Lacerda, também ressaltou a importância da obra para os moradores da zona rural.

“A alegria dos moradores está estampada no rosto de cada um. Eles estão satisfeitos com a obra que se junta a outras já realizadas na comunidade como a melhoria da estrada e a cobertura da Educação e Saúde na comunidade” informou. 

 

Da Editoria de Cidades
cidades@cidadeverde.com

Bandidos explodem banco e atiram mais de 100 vezes contra delegacia

  • unnamed.jpg Portal V1
  • 20150304_060208.jpg Portal V1
  • 20150304_060126.jpg Portal V1
  • bradesco_pimenteiras2.jpg Portal V1
  • bradesco_pimenteiras1.jpg Portal V1
  • bradesco_pimenteiras.jpg Portal V1

Bandidos explodiram um posto de atendimento bancário do Bradesco no município de Pimenteiras por volta de 1h da madrugada desta quarta-feira (04). De acordo com o delegado regional Marllos Sampaio, os bandidos efetuaram mais de 100 disparos contra a delegacia, mas ninguém saiu ferido.

Pelo menos dez criminosos participaram da ação e se dividiram em dois grupos. Parte cercou a delegacia com o único policial militar de plantão e o restante explodiu o banco com bombas que também foram arremessadas contra o prédio da delegacia. O PM foi bastante corajoso. Mesmo sozinho e sendo ameaçado de morte, revidou e intimidou o bando atirando", explica Sampaio. 

A porta de entrada e parte do forro do posto bancário ficaram destruídos. O caixa eletrônico, alvo dos bandidos, provavelmente estava sem dinheiro, mas a informação ainda está sendo confirmada pela gerência do banco. 

No crime foram utilizados armas de grosso calibre, inclusive escopeta. Marllos Sampaio conta ainda que cerca de 20 policiais militares estão em diligência na região e a perícia será realizada ainda na manhã de hoje. 

"Estamos resguardando a área para tentar encontrar alguma pista que leve aos criminosos que, provavelmente, não são do Piauí e vieram também pelo Ceará", finaliza Sampaio. 

 

Graciane Sousa
gracianesousa@cidadeverde.com

Filme gravado em Pimenteiras vende 500 cópias na primeira semana

A vida simples e de superação do homem do interior do Piauí é contada no primeiro longa-metragem amador gravado na cidade de Pimenteiras, a 252 km de Teresina. O filme 'Sonho Real'  narra a história do personagem Pedro, que veio de uma família pobre e consegue provar que sonhos podem se tornar reais. 

"Pedro é um personagem encantador que nunca desiste. Para realização do sonho de seu pai junto com sua irmã, sai da sua vida no interior e vem morar na cidade de Pimenteiras. Ele conhece uma juventude diferente da sua realidade e em pouco tempo  participa de vários acontecimentos e mostra que seus sonhos podem se tornar reais. Uma mistura de comédia, drama e romance. O Pedro é como se fosse uma câmera e consegue captar tudo o que acontece na cidade. As histórias contadas pelas pessoas mais velhas são retratadas no filme até a realização do grande sonho do pai do protagonista, que era ver o filho doutor", resume Gerlúcia Feitosa, produtora do filme. 

A película tem 60 minutos e foi gravada em vários pontos das zonas urbana e rural de Pimenteiras. A avenida principal da cidade, o açude, as praças e comércios locais foram escolhidos como set de filmagens. Ao todo 40 pessoas do próprio município, nas mais variadas faixas etárias, participam da obra cinematográfica. 

O lançamento do filme ocorreu em dezembro de 2014 e a produtora conta que o objetivo agora é exibir o longa em outros municípios piauienses. A produção da película custou cerca de R$ 5 mil, recursos doados por comerciantes locais. 

"A pesar de pouco recurso e divulgação, o lançamento atraiu um número inesperado de telespectadores. Na primeira semana, vendemos mais de 500 DVDs e queremos agora mostrar o filme em outras cidades. O dinheiro arrecadado será voltado para a produção do Sonho Real 2", destaca Feitosa. 

 

 

Graciane Sousa
gracianesousa@cidadeverde.com

Vídeo: telhado de escola desaba sobre alunos em Pimenteiras e sala é fechada

O telhado do auditório da Unidade Escolar Estadual Enéas Nogueira desabou sobre pelo menos três alunos na última segunda-feira (17) em Pimenteiras, a 252 km de Teresina . O Cidadeverde.com teve acesso a um vídeo que mostra os momentos seguintes ao desabamento, nele é possível ouvir um aluno que chora pedindo para buscar suas coisas, e outro que relata ter ficado desacordado por alguns instantes. Assista:

O funcionário de uma das escolas que preferiu não se identificar informou que o desabamento ocorreu momentos antes do intervalo e o acidente poderia ter provocado uma tragédia, pois é comum os alunos frequentarem o local.

Ainda nesta quinta-feira (20) em Pimenteiras a sala de informática da Unidade Escolar Estadual Gentil Dantas foi interditada também por conta do risco de desabamento. O funcionário alertou que teme o desabamento do teto do local sobre os alunos.

O Cidadeverde.com tentou contato com o prefeito Venício do Ó e com a secretária municipal de Educação Ana Cleide, mas até o momento não obteve retorno.

SEDUC

O diretor de engenharia da Secretaria Estadual de Educação, José Renato Barreto, admitiu a ocorrência do desabamento, mas negou que houvessem estudantes no local. Segundo ele, ainda nesta sexta-feira (21) a equipe de engenharia da SEDUC se deslocará para o município onde fará uma perícia. A construtora responsável pela obra também realizará os reparos necessários.

"Eles vão substituir a 'tesoura de madeira' por uma 'tesoura de ferro' que tem uma durabilidade de 30 anos, mas somente a perícia que será realizada no local, vai apontar a causa real do acidente", concluiu o diretor.

Rayldo Pereira
rayldopereira@cidadeverde.com

Lúcia Lacerda é a primeira mulher a assumir a prefeitura de Pimenteiras

A vice-prefeita Lucia Lacerda assumiu o cargo de prefeita municipal de Pimenteiras. O prefeito Venício do Ó solicitou 30 dias de férias, como assegura a Lei Orgânica Municipal.


Lúcia Lacerda foi empossada em sessão solene na Câmara de Vereadores. Secretários e familiares da vice-prefeita acompanharam a cerimônia. 


“Queria agradecer a confiança do prefeito Venicio do Ó em repassar a gestão municipal nesses 30 dias. Assumo a prefeitura com o objetivo de dar continuidade as transformações implementadas pelo nosso prefeito que vem transformando positivamente nosso município” disse a vice-prefeita, reafirmando a parceria com o prefeito. 

Mesmo que temporariamente, Lúcia Lacerda se tornou oficialmente a primeira mulher a assumir a gestão municipal de Pimenteiras. 


Da Editoria de Cidades
cidades@cidadeverde.com

TCE suspende licitação dos 38 cemitérios em Pimenteiras

Atualizada às 18h19

O conselheiro substituto do Tribunal de Contas do Estado do Piauí (TCE), Jailson Camelo suspendeu liminarmente a licitação para a instalação de 38 cemitérios no município de Pimenteiras. Pele determinação, a prefeitura tem cinco dias para prestar sua defesa e a decisão já foi comunicada ao prefeito Antônio Venício do Ó. 

"A licitação prevê a construção de 38 cemitérios com capacidade  para mil corpos cada um. Em uma cidade de 11 mil habitantes, isso choca e causa espécie", disse Jailson Campelo. 

A decisão será levada o plenário no TCE nesta quinta-feira (25) para a aprovação da liminar. 

O Ministério Público Estadual ajuizou ação pedindo que o processo de licitação para gastos com 38 cemitérios no município de Pimenteiras ( 252 km de Teresina) seja suspenso. A despesa vem causando polêmica já que o município tem 11.900 habitantes. Segundo o promotor de Justiça Sinobilino Pinheiro, autor da ação, tal medida é desproporcional e fere o princípio da razoabilidade na administração pública. A prefeitura de Pimenteiras reage e diz que o gasto de R$ R$ 931.055,19 não é para novas construções, mas para murar e regularizar os cemitérios existentes na cidade.

“A capital do Piauí, Teresina, tem apenas 14 cemitérios públicos, para uma população de 840 mil habitantes. Essa licitação fere frontalmente os princípios administrativos da legalidade, da moralidade administrativa e da finalidade pública”, disse o promotor. 


O Ministério Público informou na manhã desta terça-feira que requereu a imediata suspensão do procedimento licitatório por prazo indeterminado, sob pena de responsabilização do gestor municipal de Pimenteiras. Na ação, o Ministério Público pediu que nenhum valor fosse repassado para a construção dos cemitérios.

“O promotor de Justiça instaurou, ainda, um inquérito civil para apurar a possível ocorrência de ato de improbidade administrativa”, diz a nota do Ministério Público.


Reação

O secretário de Governo, Alex Lacerda, esclareceu ao Cidadeverde.com que a prefeitura não está construindo novos cemitérios e que o recurso é para murar e fazer melhorias nos cemitérios existentes.

“No levantamento que foi feito constatamos que temos 38 cemitérios, a maioria clandestino, muitos em estado de calamidade pública. Não é porque morrem que devem ser sepultados em qualquer lugar. Alguns cemitérios é uma vergonha, servindo até de chiqueiros”, disse o secretário.

Alex Lacerda informou ainda que o município tem grande extensão territorial é que o projeto dos cemitérios foi feito por engenheiro respeitando a tabela de preços do governo federal.

“Não foi feito um projeto aleatório. Esse valor não é da prefeitura, do Alex, do prefeito, foi todo elaborado segundo o índice de preços da tabela do governo federal que faz o cálculo por metro quadrado”.


Ebola

Para o secretário, é pura “maldade” atribuir a reforma dos cemitérios ao ebola. Circulou informação de que o prefeito estaria construindo os cemitérios para se preparar para a chegada do vírus ebola. “Isso é absurdo, pura maldade, estamos providenciando melhorias nos cemitérios, pois pode contaminar as águas subterrâneas”.


Flash Yala Sena
yalasena@cidadeverde.com  

Posts anteriores