Cidadeverde.com
Geral

Administrador foi morto por conhecer um dos assaltantes em Timon, diz preso

Imprimir

Atualizada às 10h20

Em depoimento, o preso suspeito de participar do assassinato do administrador de empresas, Marco Antônio Oliveira, em Timon, revelou que a vítima foi morta porque conhecia um dos assaltantes. O delegado Antônio Valente, da Delegacia de Homicídios de Timon, apresentou o preso na manhã desta segunda-feira (19). Ele informou que existem dois suspeitos foragidos. 

Ao ser apresentado como suspeito da morte do administrador, José de Jesus Pinto Neto, conhecido como “paizin” revelou que Marco Antônio foi morto porque conhecia um dos assaltantes, que seria um adolescente; a identidade desse não foi revelada. 

O preso deu detalhes do crime. Ele disse que Marco estava passando na BR-316 por volta das 14h30 quando abordou um dos adolescentes, que era seu conhecido. Eles entraram no veículo da vítima e seguiram para um bar. 

Lá eles decidiram levar Marco para um local onde anunciaram o assalto e em seguindo assassinaram o rapaz. 

O delegado Antônio Valente disse que além do “Paizin” também participou um adolescente, indicado como o que planejou a morte, e um segundo identificado como Ricardo Cesar Ferreira Barbosa, de 21 anos, que está com prisão decretada, mas ainda não foi encontrado. 

A investigação do crime está a cargo da Delegacia do Menor Infrator em Timon. O delegado informou ainda que a vítima foi escolhida por acaso, nada foi planejado para o assalto e homicídio de Marco. No momento que eles estavam com a vítima foi que decidiram fazer o assalto.


Preso um dos suspeitos de matar administrador (Foto:Roberta Aline)

“A vítima estava passando pela BR-316 quando avistou os três, e como um dele era conhecido resolveu parar e conversar com ele, e o convidou para irem a um bar. O conhecido acabou levando os dois amigos, que acabaram praticando o assalto. Lá resolveram ceifar a vítima porque ele conhecia um dos suspeitos”, disse o delegado.  

A quebra do sigilo telefônico da vítima deverá ser pedida para ajudar nas investigações. 

Morte

Marco foi morto por “golpes de gravata” e perfuração de ferro no pescoço. Os assaltantes levaram da vítima um anel de formatura e R$ 50. A morte do administrador ocorreu no mesmo dia em que ele desapareceu, no dia 04 de junho deste ano. O corpo só foi encontrado oito dias depois ao lado do carro da vítima, que estava carbonizado. A família chegou a oferecer recompensa em busca por notícias do rapaz. 

Carro incendiado

Como atearam fogo no carro da vítima, as investigações seguem para identificar se o mesmo bando que roubou e matou o administrador também queimou o carro. Os pneus dos veículos foram levados. 

“A investigação ainda está em andamento. As prisões de Ricardo e do adolescente são primordiais para finalizar a investigação, já que ainda não se sabe se foram eles ou não que atearam fogo no veículo”, disse o delegado. 

O preso confessou a participação no assassinato, mas negou que tenham ateado fogo no veiculo. “Paizin” foi preso escondido em um quintal no bairro Cidade Nova em Timon (MA) , ontem (18). Ele tem 19 anos. 

 

Veja relato do suspeito preso em Timon:


 

Flash Yala Sena e Carlienne Carpaso
redacao@cidadeverde.com  

 

 

Imprimir