Cidadeverde.com

Representantes do MPPI debatem situação do Hospital de Bom Jesus por videochamada

Foto: reprodução

Em busca de melhorias para o atendimento à população da região sul do Estado, o Grupo Regional de Promotorias Integradas no Acompanhamento à Covid-19 promoveu amplo debate nessa segunda-feira (13), das 14:00h às 17:30h, sobre a realidade no cenário de pandemia frente as diversas demandas que chegam às Promotorias de Justiça. 

Foi relatada a necessidade de ampliar os exames de Tomografias, da disponibilidade de eletrocardiogramas com laudos para possibilitar um acompanhamento da evolução dos pacientes internados, dificuldades de fornecimento de Equipamentos de Proteção Individual (EPI’s) em quantidade suficiente para pacientes e profissionais de saúde, dentre outras. 

 Os presentes constataram as adequações para separação do fluxo de pacientes Covid e não Covid, a existência de dois leitos de estabilização, uma enfermaria clínica com gases canalizados e os medicamentos utilizados.  O ponto de maior preocupação é sobre a pouca quantidade de profissionais de saúde, especialmente, para possibilitar o funcionamento dos leitos de UTI que estão sendo preparados em prédio onde deveria funcionar a UPA. Somente três médicos se inscreveram, e estes, já compõem as equipes do próprio hospital, sem carga horária disponível para cobrir o novo serviço de terapia intensiva. 

O representante do Conselho Regional de Medicina discorreu sobre a ausência de médicos com titulação em medicina intensiva para a implantação do serviço, temporariamente, destacando a posição da AMIB-Associação de Medicina Intensiva Brasileira. 

Participaram da reunião, os Promotores de Justica que atuam na região, Lenara Porto, Roberto Monteiro, Gerson Pereira, José Sérvio Barros, Gilvânia Viana e Luciano Sales, com o apoio do CAODS, representado pelos Promotores Jorge Pessoa e Claudia Seabra que conduziram a reunião. 

Também contou com a participação de representantes da Secretaria Estadual de Saúde (SESAPI), Prefeito de Bom Jesus, integrantes dos Conselhos Regionais de Medicina (CRM), Enfermagem (COREN), Fisioterapia (CREFITO) e de Secretários Municipais de Saúde (COSEMS), médico da coordenação de Pericias do MPPI, além dos Diretores do Hospital Regional de Floriano.

 Entre os encaminhamentos da reunião destacam-se a designação pela SESAPI de equipe multiprofissional do hospital de Floriano à Bom Jesus para fazer uma atualização dos profissionais do Hospital Manoel de Souza Santos, passando informações sobre protocolos de atendimentos e tratamento da COVID 19. Alderico Tavares, representando o secretário estadual de saúde, comprometeu-se de apresentar, em 10 dias, as providências sobre todas as questões levantadas. 

Foto: reprodução

 A direção do hospital deverá enviar aos Promotores de Justiça a relação nominal dos profissionais selecionados no chamamento público, o contrato com a clínica de imagem que realiza os exames de Tomografias e a atualização do sistema do Ministério da saúde (CNES) sobre os vínculos e cumprimento da carga horária dos médicos, principalmente, do diretor clínico do hospital.

 O município de Bom Jesus enviará os registros de preços para aquisição dos medicamentos e o contrato por telemedicina de expedição de laudos de eletrocardiogramas.

 O COREN dará conhecimento ao MPPI do relatório de uma vistoria realizada em maio, no hospital. Uma nova reunião com visita guiada ao prédio da UPA acontecerá no dia 27 de julho, às 9h.

Da Redação
[email protected]