Cidadeverde.com

Caso Miriam: população faz ato por justiça e pede Delegacia da Mulher na região

  • bj_joao_vitor9.jpg João Victor/Portal B1
  • bj_joao_vitor8.jpg João Victor/Portal B1
  • bj_joao_vitor7.jpg João Victor/Portal B1
  • bj_joao_vitor6.jpg João Victor/Portal B1
  • bj_joao_vitor5.jpg João Victor/Portal B1
  • bj_joao_vitor4.jpg João Victor/Portal B1
  • bj_joao_vitor3.jpg João Victor/Portal B1
  • bj_joao_vitor2.jpg João Victor/Portal B1
  • bj_joao_vitor1.jpg João Victor/Portal B1

Por justiça, moradores de Bom Jesus protestaram em frente a Delegacia Regional após o assassinato de Miriam Silva de Santana na terça-feira (08). Amigos, familiares e até desconhecidos se uniram e fizeram uma caminhada da praça do antigo fórum até a delegacia, onde companheiro da vítima, suspeito de matá-la, está preso. Eles iniciaram um abaixo-assinado para criação de uma Delegacia Regional da Mulher na cidade. 

"Miriam era uma pessoa conhecida na cidade, muito querida. Foi muita barbaridade.  Eu e duas amigas estávamos conversando, quer não poderíamos deixar esse crime passar, que podíamos ir até a porta da delegacia, chamar atenção, de forma pacífica, para que esse mostro não fique impune". 

As três amigas decidiram criar um grupo no WhatsApp "Queremos Justiça", que logo chegou a 250 participantes, e precisaram abrir um segundo grupo. O grupo com diversas pessoas saíram em caminhada, alguns de moto e carro, pela cidade. 

Alguns se ausentaram por um momento do velório de Miriam para reforçar o ato. Miriam será sepultada nesta quarta-feira (09) no cemitério de Bom Jesus.  Ela deixa dois filhos, que teve com o suspeito de cometer o crime. 

"Vamos iniciar um abaixo-assinado para instalação de uma Delegacia Regional da Mulher. Acredito que muitas mulheres não denunciam os seu agressores porque não temos uma delegacia própria pra isso. Na delegacia regional só tem praticamente homens (trabalhando). As mulheres se sentiriam mais à vontade se tivessem esse equipe multifuncional em um prédio próprio, com outras mulheres trabalhando. Protestamos por justiça e também pra levantar essa crítica na cidade".

O protesto também chama a atenção para a quantidade de crimes contra mulheres na região Sul do Piauí. No domingo (6), uma agente de saúde foi morta a facadas no município de Alvorada de Gurgueia e, na noite de segunda (07), uma jovem sofreu um tiro de arma de fogo em um estabelecimento na cidade de Bom Jesus. 

O delegado regional de Bom Jesus, Jusciêr Santos, informou ao Cidadeverde.com que aguarda os tramites legais para a transferência do suspeito para o presídio. Até a publicação dessa matéria, o suspeito não tinha declarado sobre o crime contra a Miriam em depoimento, mas, em relação à filha de três anos, ele negou que tentou sufocá-la. 


 Miriam Silva de Santana (foto: arquivo pessoal)

 

Carlienne Carpaso
[email protected]