Cidadeverde.com

Ministério Público denuncia suspeitos de envolvimento em conflito agrário no Sul do Piauí

Foto: Arquivo/CidadeVerde.com

O Ministério Público do Estado do Piauí (MPPI) denunciou à Justiça cinco pessoas de Bom Jesus (distante 632 km de Teresina) pelos crimes de tentativa de homicídio, associação criminosa e porte ilegal de arma por conta de conflitos agrários no Sul do estado.

Na denúncia, oferecida na última segunda-feira (8) pela Promotoria Regional Agrária e Fundiária, o promotor Márcio Giorgi Carcará Rocha aponta a suspeita de participação do grupo em pelo menos duas tentativas de homicídio.

Em uma delas,  Wagner Matos Carrijo e Marcos Maciel teriam tentado matar duas pessoas por motivo torpe no município de Alvorada do Gurguéia no ano passado, quando elas transitavam por uma estrada que dava acesso à uma fazenda. 

Segundo o Ministério Público, os acusados invadiram a propriedade das vítimas e iniciaram um conflito agrário. Na denúncia, ressalta-se ainda que Marcos Maciel já foi preso por roubo a carro-forte, na cidade de Elizeu Martins.

Além disso, o promotor ainda afirma que Wagner Carrijo contratou Danilo Pinheiro Santos, Paulo Afonso da Silva Lima Junior e Wagner Luis Cavalcante Arnaldo para exercer funções de “seguranças” da fazenda de forma irregular.

A alegação é que os funcionários portavam armas de fogo em desacordo com a regulamentação legal. Na situação, eram submetidos hierarquicamente à Wagner, atuando na vigilância e na segurança para que o crime se perpetuasse.

Ainda de acordo com o MPPI, um dos membros da associação criminosa teria sido responsável pelo atentado contra o delegado João Felipe Sampaio no ano passado, quando esteve visitando o local onde ocorreram os conflitos agrários. 

Ao final da denúncia, o promotor pediu que os denunciados sejam submetidos ao Tribunal Popular do Júri e condenados, além de solicitar a prisão de Wagner Matos Carrijo e Marcos Maciel.

Breno Moreno (Com informações do MPPI)
[email protected]