Cidadeverde.com

Presos serram grades e 14 fogem de presídio de Bom Jesus

Imagens de nove dos 14 fugitivos

Uma fuga em massa foi registrada na penitenciária regional Dom Abel Alonso Nunez, em Bom Jesus, a 632 km de Teresina. Os presos estavam no pavilhão B, que tem capacidade para 20 homens, mas abrigava 81, sendo que destes, 14 empreenderam fuga por volta das 23h, desta quarta-feira (08).

Para fugir do presídio, considerado de segurança média, os detentos serraram as grades das celas, corredor, ventilação e utilizaram lençóis para fazer uma corda de tecidos, conhecida como teresa. Um dos agentes ainda chegou a flagrar um dos presos em cima do muro e efetuou um disparo para contê-lo, sem sucesso. 

No pavilhão onde ocorreu a fuga havia mais detentos que não se evadiram. Os fugitivos são considerados de alta periculosidade. A maioria responde por latrocínio, roubo seguido de morte. Entre eles está o acusado de matar o segurança dos Correios de Júlio Borges, em setembro de 2014. O suspeito do estupro coletivo em Bom Jesus, neste ano, não está entre os fugitivos. 

As fugas ocorreram nas celas 2, 3, 7, 16 e 20. Ainda não há informações de como os detentos tiveram acesso às serrinhas. A suspeita é que os objetos cortantes tenham entrado com algum visitante, uma vez que não há detector de metais, ou tenham sido arremessados do lado de fora, pois não há telas de proteção na parte de cima do presídio.

A penitenciária de Bom Jesus foi reformada há mais de 10 anos. Além da estrutura física, a superlotação é outro problema do presídio. O local tem capacidade para 70 detentos e abriga mais de 170. 

Por meio de nota, a Secretaria de Justiça do Piauí (Sejus) informou que comunicou os órgãos da segurança pública para que seja iniciado o processo de recaptura de 14 presos e abertura de procedimento investigatório para averiguar as circunstâncias da fuga

A Secretaria de Justiça destaca ainda que, só em 2016, mais de 60 tentativas de fugas foram abortadas no sistema prisional. Do mesmo modo, ressalta que continua intensificando as vistorias nas unidades, reforçando a cooperação dos agentes de segurança e buscando outras medidas para manter a ordem no sistema penitenciário.

 

Graciane Sousa
gracianesousa@cidadeverde.com