Cidadeverde.com

Promotor intervém e DNA de suspeitos de estupro coletivo será feito na Paraíba

Um mês após o estupro coletivo em Bom Jesus (a 634 km de Teresina), o exame de DNA – teste fundamental para comprovação do crime – ainda aguarda para ser feito. 

Essa semana, o material será enviado ao Estado da Paraíba, após o promotor de Justiça, Rômulo Cordão, que é filho da terra, intervir e conseguiu autorização para que o exame seja realizado de forma gratuita para o governo.

O diretor-geral de perícia do Instituto Médico Legal (IML), Antônio Nunes, informou ao Cidadeverde.com que o material já se encontra em Teresina, encaminhado pelo delegado Regional de Bom Jesus, Aldely Fontineli.

“Não enviamos ainda porque aguardamos a autorização dos quatro jovens para que o exame seja realizado. Sei que eles voluntariamente permitiram o exame, mas temos que seguir a lei. Peritos de Bom Jesus estão providenciando a documentação e creio que de hoje para amanhã enviaremos a Paraíba”, disse Antônio Nunes.

O exame de DNA dos quatro menores é para comprovar se houve participação deles no crime de Bom Jesus. Eles negam acusação. 

O teste de DNA é feito em Pernambuco, já que o governo do Estado tem parceria. No entanto, devido à intervenção do promotor Rômulo Cordão o exame será feito na Paraíba e terá um resultado mais célere.

 

Flash Yala Sena
yalasena@cidadeverde.com