Cidadeverde.com

Joãozinho Félix volta a ser eleito e promete dar "nova imagem" a Campo Maior

O candidato do MDB, Joãozinho Félix, venceu as eleições em Campo Maior com 48,38% dos votos válidos. Ele- que já foi prefeito na cidade- conta que montou uma equipe de transição e aguarda apenas os trâmites burocráticos. Para o mandato que se inicia em janeiro, o prefeito eleito disse que enfrentará dificuldades, uma vez que há muitos problemas na cidade, principalmente, obras inacabadas. 

"Encontrei uma cidade totalmente diferente do que deixei há dez anos. Encontrei um Campo Maior totalmente pobre, com muitas pessoas doentes, dentro de casa, sem ter onde buscar uma saúde, muitas obras iniciadas e finalizadas. Hoje deve ter em torno de 25 obras iniciadas, creches, colégios, postos de saúde, que não foram finalizadas. Temos que ver todos os setores. Serão os setores da saúde, educacional, habitação que é uma carência enorme. Enfim, vamos encontrar uma cidade com muitas dificuldades, mas acredito que Campo Maior, a partir de janeiro, vai ter uma nova roupagem, uma nova imagem", disse Félix.

Para ele, o resultado das eleições foi o esperado. 

"Foi uma eleição muito bonita, muito limpa e chegamos à vitória. O resultado foi esperado. O povo estava querendo o nosso retorno porque soube que, quando a gente foi prefeito, soubemos conduzir o destino da cidade. Trouxemos muitas novidades e o resultado não foi diferente agora", disse Joãozinho Félix. 

 

Em entrevista ao Notícia da Manhã, o prefeito eleito comentou ainda sobre o apoio do seu irmão, o ex-deputado Antônio Félix, ao candidato adversário, Professor Ribinha (PT), que ficou em segundo lugar e não conseguiu se reeleger como prefeito. 

"O Antônio teve uma decisão pessoal dele, de seguir outro destino na política. A gente não vai deixar de ser irmãos, mas politicamente não sei como vai ser da parte dele. Da minha parte não tem nada contra ele. A gente sempre se deu bem, infelizmente nessa eleição, teve essa divergência, mas vamos voltar a conversar novamente, com certeza", disse Félix.

 

Graciane Sousa
[email protected]