Cidadeverde.com

Conheça Pantera, cachorro 'matriculado' no IFPI que virou sensação entre alunos e professores

Foto: Arquivo Pessoal 

Um cachorro virou sensação entre alunos, professores e servidores no Instituto Federal do Piauí (IFPI), campus Campo Maior, após chegar à instituição de ensino e ganhar a confiança e carinho do corpo docente e discente da escola. Pantera chegou ao IFPI há poucos dias, mas já faz sucesso dentro e fora do Instituto Federal. 

O Cidadeverde.com conversou com o professor Danilo Alves, diretor-geral do IFPI Campus Campo Maior, sobre o novo mascote da instituição e as expectativas quanto ao novo ‘aluno’ do curso de Administração do campus. 

Segundo o professor, Pantera chegou ao IFPI na quinta-feira (14), após, segundo informações, parar em frente à instituição depois que cansou de seguir uma pessoa que estava em uma motocicleta. 

“Nossas grades são vazadas. Então, ele entrou sem dificuldades e foi conquistando servidores e alunos. Os vigias tentaram tirar ele uma vez, mas acabou retornando. Na segunda vez, foram até mim e relataram que tinham esse cachorro desconhecido na escola”, relembrou o professor. 

O diretor-geral do IFPI Campus Campo Maior destacou que quando fui ver o cachorro, percebeu que ele era muito dócil e que os alunos já estavam todos bem ambientados com ele. Uma aluna, identificada como Jamilly Lorrane, inclusive, já tinha batizado o cachorro como Pantera. É, também, essa mesma aluna que administra o perfil do Pantera no Instagram.

Foto: Arquivo Pessoal

“Ele estava se sentindo em casa. Está muito bem tratado. Tive a ideia de fazer então a carteirinha de aluno do curso de Administração. Já li até relatos no grupo de professores do Pantera assistindo aula de espanhol. É um novo aluno mesmo”, acrescentou o diretor. 

O professor Danilo Alves vê a presença de Pantera como uma oportunidade para trazer à tona o debate quanto à questão da adoção de cães e gatos em situação de rua. Para o diretor, faltam políticas públicas que tratem sobre o controle populacional de animais, principalmente de gatos. 

“A gente, enquanto instituição, tem que trabalhar e discutir essa temática. O Pantera vai ser o mascote do IFPI e vamos trazer esse debate para a sociedade, sobre a importância da adoção”, analisou o professor. 

Pantera tem tido atenção de todos na instituição e tem sido alimentado por professores e alunos que têm levado ração para ele. A professora do campus, Dra. Dayse Batista se disponibilizou em colocar em dia o cartão de vacina do Pantera e também tem contribuído com a alimentação dele. 

Pantera foi tão bem acolhido no IFPI que muitos quiseram adotar ele. Porém, a intenção é que o cachorro fique na instituição e seja o mascote. Assim, todos poderão estar sempre cuidando dele. 

 

 

 


Nataniel Lima
[email protected]