Cidadeverde.com

Município tem 80% dos recursos do FPM bloqueados

A parcela referente ao mês de  abril do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) de Campo Maior sofreu redução de mais de 80% devido a bloqueios judiciais provocados por ações trabalhistas contraídas em gestões passadas. O saldo que era de cerca de R$ 632.557 mil foi reduzido para pouco mais de R$ 90 mil, provenientes de descontos dos precatórios. 

Nesta quinta-feira (11), o prefeito Paulo Martins esteve em audiência no Ministério Público  para discutir as ações movidas contra o município.  “Nós temos o equivalente a 48 salários atrasados nos últimos 20 anos. Isso está gerando uma dívida de mais de R$ 17 milhões para o município", ressalta.

De acordo com o gestor,  a dívida contraída está gerando precatórios e consequentes bloqueios. Na parcela do FPM depositada no dia 10 de abril foram descontados 85,72% para o pagamento de ações judiciais, restando pouco mais de 14% para investimentos.  “As intervenções judiciais no financeiro do município estão cada vez mais inviabilizando a nossa gestão”, reclama Martins.

O prefeito ainda destaca que logo após assumir o município,os servidores estavam com os salários de outubro, novembro, dezembro e 13º em atraso. “Só no início de mandato já tive que pagar R$ 1 milhão e 148 mil  para saldar dívidas do município”, finaliza.

Da Editoria de Cidades