Cidadeverde.com

Prefeito decide cortar gratificações para garantir pagamento de salários em Campo Maior

O Prefeito Paulo Martins tem trabalhado para entregar a gestão para o próximo prefeito, professor Ribinha sem nenhuma dívida com relação a salário s atrasados.

Mas para isso tem tomado algumas medidas difíceis pressionado pela situação econômica que vive o país com queda de repasses aos municípios e pra piorar ainda existem os bloqueios judiciais que aumentaram nos últimos meses em virtude dos precatórios referentes a salários que não foram pagos pelas gestões anteriores.

Uma das medidas tomadas pela atual gestão foi o corte das gratificações que são adicionadas aos salários dos servidores, mas que não são pagamentos obrigatórios. “As gratificações são uma concessão do município e podem ser retiradas a qualquer momento. De 2011 para cá foram pagas uma série de gratificações dentro do programa de valorização do servidor, mas agora estamos na reta final de uma gestão e vivendo uma grave crise econômica”, explicou o Secretário de Relações Institucionais, Professor Cesar Robério.

O Secretário de Finanças garantiu que o salário dos servidores será pago e que o corte das gratificações não representa nenhuma perda salarial. “Não houve perda salarial, porque as gratificações não são consideradas salário e os servidores sabem que a qualquer momento pode ser retiradas”, justificou. 

Da editoria de Cidades
cidades@cidadeverde.com