Cidadeverde.com

Secretário de Justiça pede desculpas por usar nome de Nelson Mandela em presídio

 

O secretário estadual de Justiça, Daniel Oliveira, usou as redes sociais na manhã deste domingo (17) para pedir desculpas ao usar o nome do presidente da África do Sul, entre os anos de 1994 a 1999, Nelson Mandela, na Penitenciária de Campo Maior, inaugurada recentemente de maneira provisória.

A homenagem foi criticada por diversos segmentos, principalmente entre os grupos de Direitos Humanos e do Movimento Negro no Piauí. Nelson Mandela, cujo nome verdadeiro é Nelson Rolihlahla Mandela, é o principal representante do movimento antiapartheid. O apartheid, que significa "vida separada", era o regime de segregação racial existente na África do Sul, no qual obrigava os negros a viverem separados.

Mandela dedicou sua vida contra a segregação racial e se tornou ícone internacional na defesa das causas humanitárias. 

No vídeo, além de pedir desculpas, o secretário Daniel Oliveira afirma que “usou equivocadamente o nome do pacifista, líder, no presídio”. 

“Esse erro foi meu e da minha equipe. Nós estamos através desse vídeo, reconhecendo o erro, e dizendo que da parte do Governo do Estado, esse tema e esse nome está revogado. Assinei na manhã de hoje, deste domingo, revogando o nome de Nelson Mandela na Penitenciária Regional de Campo Maior”, declara Daniel.

Na gravação, o secretário também pede que “as instituições, pessoas e lideranças mandem, no decorrer deste mês de setembro, novas propostas de nomes para a Penitenciária”. 

 O nome de Nelson Mandela foi definido após Projeto de Lei apresentado na Assembleia Legislativa pelo deputado estadual Aluísio Martins (PT). A penitenciária tem capacidade de lotação de 160 vagas. 

Carlienne Carpaso
carliene@cidadeverde.com