Cidadeverde.com

Prefeito de Campo Maior deve decretar estado de calamidade pública

Foto: Valdemir Alvarenga/ portaldecampomaior

A Defesa Civil e a assessoria jurídica da prefeitura de Campo Maior estão fazendo um levantamento dos números de desabrigados. Até o momento, 20 famílias tiveram que deixar suas casas e até o fim do dia o número pode subir para 56. O prefeito de Campo Maior, José de Ribamar Carvalho, o professor Ribinha, diz que após a conclusão do levantamento deverá ser decretado estado de calamidade pública. 

As fortes chuvas fizeram com que a água dos rios Suburim, Pintada e Longá transbordasse e invadisse as casas. Os bairros atingindos são Flores, Horto Florestal, Cariri e Califórnia. 

"Campo Maior é uma cidade cercada por rios. A partir do momento que aumenta o volume dos rios, casas são atingidas e as famílias começam a sofrer. Já providenciamos a retirada de 20 famílias, mas outras estão sendo removidas e o número chega ainda hoje a 56 famílias. Um levantamento está sendo realizado para avaliar se todos os critérios estão sendo atendidos e assim seja decretado estado de calamidade", disse o prefeito ao Cidadeverde.com.

Foto: Valdemir Alvarenga/ portaldecampomaior

 

Segundo o gestor, o cenário atual não é visto há pelo menos uma década. 

"Precisamos unir forças com toda a gestão pública, com toda a sociedade civil e junto ao Governo do Estado para que possamos amenizar o sofrimento de tantas famílias, de tantos moradores que precisam da nossa atenção, do nosso apoio e do sentimento de solidadariedade", disse o prefeito. 

Foto: Valdemir Alvarenga/ portaldecampomaior

Nesta quinta-feira (12), equipes do Estratégia de Saúde visitam os desabrigados que também receberão doações de alimentos. Com a decretação do estado de calamidade, a gestão municipal poderá contratar sem licitação, o que agiliza a ajuda aos desabrigados.

Foto: Ascom

Foto: Ascom

 

Fotos: Ascom

 

Graciane Sousa
gracianesousa@cidadeverde.com