Cidadeverde.com

Barragem em Campo Maior tem infiltração e governo adota medidas emergenciais

Fotos: Yala Sena

O Corpo de Bombeiros e o Instituto de Desenvolvimento do Piauí (Idepi) comunicaram, na manhã deste domingo (15), que a Barragem Emparedado em Campo Maior está com infiltrações no sangradouro e há riscos de rompimento.

O comandante do Corpo do Bombeiros, coronel Carlos Frederico Macêdo Mendes, apresentou dados ao ministro da Integração Nacional, Pádua Andrade, ao governador Wellington Dias (PT) e autoridades presentes na escola Caic, em José de Freitas.

Segundo o diretor do Idepi, Geraldo Magela, a Barragem Emparedado precisa de uma restauração e "não há risco iminente de rompimento", mas ela está sendo monitorada 24 horas. 

Além de Campo Maior, o Corpo de Bombeiros relatou a situação da barragem Joaquim Mendes, em Conceição do Canindé, que também possui problemas. Lá, a estrutura da barragem está comprometida devido à erosão regressiva do sangradouro.

O governador Wellington Dias informou que todas as ações possíveis estão sendo adotadas e que a estrutura ficou comprometida por causa de uma ponte que passa por cima do sangradouro.

"Há uma ponte que Conceição do Canindé em direção à Jacobina e Paulistana. A rodovia passa sobre o sangradouro e, em razão da barragem estar cheia, há esse risco, mas todas as medidas estão sendo tomadas", declarou Dias.

Na explanação do comandante dos bombeiros ao ministro e ao governador, ele informou que 37 mil pessoas foram prejudicadas em seis cidades piauienses. Ele também ressaltou que a Barragem Emparedada precisa de intervenções para evitar o rompimento.

A Barragem do Bezerro correu risco iminente de rompimento no inicio da semana passada, mas com as medidas tomadas pelos técnicos, o nível da água foi reduzido em mais de 60 centímetros e o risco de rompimento foi descartado.

Flash de Yala Sena
Redação de Jordana Cury
redacao@cidadeverde.com