Cidadeverde.com

Reunião discute sugestões de flexibilização para reabertura do comércio de Floriano

Representantes da Câmara de Dirigentes Lojistas de Floriano (CDL), Associação Comercial e Empresarial do Sul do Piauí e Sindicato do Comércio Varejista de Floriano, encabeçaram uma reunião realizada na tarde desta quinta-feira (23), no auditório da Associação Comercial, que também teve a presença do prefeito de Floriano, Joel Rodrigues e dos secretários, de Saúde, James Rodrigues; de Governo, Bento Viana e de Comunicação, Nilson Ferreira.

Em pauta, o período de transição, previsto no último Decreto Municipal, que prevê a reabertura do comércio de Floriano para o dia 2 de maio e as sugestões de flexibilização propostas pelos empresários.

Tanto o Município como os empresários, reconheceram e partilharam as dificuldades econômicas do momento e esperam que a cidade esteja pronta para um possível retorno das atividades, que ainda depende de novos debates e de uma decisão conjunta com o Comitê Gestor de Crise, formado por representantes de várias entidades e instituições.

O prefeito Joel disse que o município tem tomado várias medidas de combate ao coronavírus e construiu as condições básicas para atender aos critérios do Ministério da Saúde, para a flexibilização, além dos avanços na organização hospitalar. Mais de um milhão de reais recebidos pelo Município estão sendo destinados para a ampliação de leitos de atendimento a pacientes com covid-19. Parte dos recursos já garantiu uma das parcerias, com a Clinicor, que irá receber 25 leitos clínicos do HTN, para que o hospital público amplie de 15 para 50 o número de leitos covid-19. Joel também disse que está confiante porque percebe que 80% a 90% da população já usa as máscaras nas ruas e nas lojas, e que a maioria das empresas está atendendo aos critérios de higienização, sanitização e cuidados com clientes e funcionários.

O secretário James informou que mesmo com os casos confirmados de coronavirus em Floriano, a secretaria de Saúde tem conseguido monitorar todos os contactantes dos pacientes positivos.

A classe empresarial prometeu entregar ao prefeito, até esta sexta-feira (24), uma lista de sugestões, que serão somadas às discussões com o Comitê Gestor de Crise, para a composição de um novo decreto, que substituirá o que tem validade até 30 de abril.

 

Da Redação

redaçã[email protected]