Cidadeverde.com

Secretário diz que desobediência às normas tem elevado casos de covid em Floriano

A taxa de transmissão tem caído em vários municípios piauienses, mas na cidade de Floriano, a 344 km da Capital, há aumento do contágio. O secretário municipal de saúde, James Rodrigues, diz que a desobediência às normas sanitárias ocorridas nos últimos 20 dias tem elevado os casos da doença na cidade. Ele pontua ainda que a abertura das atividades em Barão de Grajaú-MA, cidade vizinha a Floriano, também tem contribuído para o crescimento de infectados na região. 

"Temos visto muitas atividades aos finais de semana, onde a vigilância sanitária- só no último fim de semana- realizou 80 ocorrências. Na cidade de Barão de Grajaú houve a liberação de muitas atividades, inclusive bares e restaurantes. Então, por tudo isso, começamos a colher os frutos, resultados dessa desobediência às normas sanitárias ocorridas nos últimos 20 dias em Floriano", alerta o secretário. 

James Rodrigues diz ainda que o alto risco para a covid-19 pode indicar também que Floriano se aproxima do pico da doença. 

"O fato de Floriano caminhar para o aumento da transmissibilidade também aponta um dado importante que é a possibilidade de Floriano estar chegando ao pico da doença, haja vista que mesmo Floriano sendo a 5ª  maior cidade do estado, com mais 60 mil habitantes e receber todos os dias uma grande quantidade de pessoas, nós ocupávamos a 22º posição no número de casos", pontua o secretário. 

Ele acrescenta ainda que o aumento do número de casos é preocupante devido à iminente necessidade de mais leitos. 

"Aumentando o número de casos positivos, aumenta também os percentuais de casos graves que necessitam de atenção, sobretudo hospitalar, e isso nos traz uma preocupação porque o Hospital Regional Tibério Nunes, além de atender casos de todos os municípios do território também atende pacientes vindos de Uruçuí, Bom Jesus, Corrente, São João do Piauí, São Raimundo Nonato", finaliza James Rodrigues. 

Foto: Ascom

Secretário participou de reunião na Associação Comercial e fez apelo para empresários, igrejas e sociedade

 

Graciane Sousa
[email protected]