Cidadeverde.com

Diminui busca de atendimentos no Centro Gripal de Floriano

Foto: ascom

O Centro de Referência Gripal de Floriano completou um ano de funcionamento em março de 2021 e já realizou mais de 38 mil atendimentos. Neste período, o local se tornou ponto de apoio a milhares de florianense que procuram atendimento nos primeiros sintomas gripais como tosse, coriza ou dor de cabeça. 

Em relatório compilado pela direção do centro de saúde é possível observar uma mudança no número de atendimentos do local que fica aberto de segunda a sexta, das 7h às 19h. Segundo Kívia Resende, diretora do CERSIG, nas últimas semanas houve uma redução no número de atendimentos, possivelmente reflexo das medidas restritivas aplicadas pelo governo do estado e seguidas integralmente pelo governo municipal. 

“Muitas pessoas não entendem a importância dessas medidas, mas agora podemos observar que junto com a diminuição da circulação de pessoas existe também a menor taxa de transmissão do vírus. É comprovado cientificamente que os lockdows mais rígidos, impactam diretamente na pressão ao sistema de saúde, no caso do município, no número de atendimentos no centro gripal”, destaca James Rodrigues, Secretário de Saúde de Floriano. 

No mês de março, a média diária de acolhimentos ficou em 279 pessoas. Já em abril, a média está em 168 pessoas atendidas, o que deve corresponder a uma queda de 27,5%. “É importante destacar que isso não significa que a doença não exista. Muito pelo contrário, nós precisamos do apoio da população no respeito às medidas de distanciamento, utilização da máscara”, explica Kívia Resende. 

Na série histórica de janeiro a abril, o número de atendimentos sofreu forte redução. Em janeiro deste ano, 3.614 pessoas passaram pelo centro gripal. Em março, pico da doença em 2021, foram 5.592 florianenses. Já em abril, faltando três dias para o fim do mês, cerca de 3.378 pessoas procuraram o CERSIG.

João Bandeira
 com informações -Ascom