Cidadeverde.com

Campus de Floriano executa projeto de extensão com dependentes químicos

Valorização dos vínculos familiares, respeito e amor à vida, reavivamento de sonhos e esperanças. Esses e outros desafios são os objetivos de um projeto de extensão da Universidade Estadual do Piauí, Campus Dra. Josefina Demes, no município de Floriano. A ação é executada por professores, alunos e funcionários da instituição que ajudam dependentes químicos da Casa de Recuperação Peniel a reavivar sonhos que foram perdidos.

O projeto de extensão “Esperança semeada, sonhos restaurados: (re) valorização dos relacionamentos entre dependentes químicos na Casa de Recuperação Peniel” é realizado nas tardes de quarta-feira, com grupos educativos de orientações e aconselhamentos. A ressocialização é destinada ao público masculino, com faixa etária entre 18 e 55 anos. Atualmente, o grupo acolhe 35 internos.

O coordenador do projeto, professor Dr. Francisco Cardozo, explica como funcionam as ações: “realizamos palestras motivacionais, exibimos filmes que retratam lutas diárias e superação de problemas oriundos do desgastes provocado pelo uso de drogas”. A equipe é formada por uma professora da Psicologia e outra da Biologia, um bolsista do Programa Institucional de Bolsas em Extensão Universitária (PIBEU), graduandos dos cursos de Enfermagem, Educação Física e Biologia e dois funcionários administrativos da UESPI.

“Cada área é responsável por uma ação no projeto. A Psicologia auxilia nas conversas com os internos. Exames físicos e clínicos são de encargo da Enfermagem, as atividades lúdicas e ginástica laboral é de atribuição da Educação Física”, explicou o coordenador. A extensão também conta com o apoio da Secretaria de Saúde de Floriano, com doações de alimentos e vestuário e na construção de hortas.

O gerente da Casa de Recuperação, Eudésio de Sá, falou que a implantação do projeto de extensão foi uma proposta admirável. “A ação trouxe atividades bem dinâmicas, com exibição de documentários e palestras que auxiliam na recuperação. A presença dos professores e alunos está sendo muito importante para os internos”, afirmou. Segundo ele, a autoestima dos dependentes tem melhorado.”O desejo de todos é abandonar a dependência química”, finaliza.

O projeto de extensão é executado no período de um ano, de acordo com o edital do PIBEU 19/2015. O “Esperança semeada, sonhos restaurados” teve início em em 01 de setembro de 2015 e se estende a 02 de setembro de 2016.