Cidadeverde.com

Agente sofre infarto e após enterro, bandidos fazem arrastão em sua casa

  • Screenshot_2016-04-23-09-17-56.png Cidadeverde.com
  • bb8acb71-edf7-401d-9d2c-4b78a8e13b4d.jpg Cidadeverde.com
  • 77f68911-6877-4455-afc6-12364ec15401.jpg Cidadeverde.com
  • 448d685d-a6b2-476f-b0d1-d0dc9a1d483f.jpg Cidadeverde.com
  • 04489fdc-15af-4057-bae0-6a86fa9f9ef9.jpg Cidadeverde.com
  • 8ed08ebd-c7dd-428f-a295-9c0afd66f78f.jpg Cidadeverde.com

 

O agente penitenciário Hugo Pereira da Fonseca, sofreu um infarto fulminante e veio a óbito na última quinta-feira (21) em Floriano, município a 249 km de Teresina. Sua morte seria lembrada como uma fatalidade, não fosse o crime que se desenrolou após o enterro de Hugo no município de Landri Sales onde nasceu. Após o enterro, bandidos arrombaram a residência onde morava em Floriano e levaram todos os percentes do agente, objetos, eletrodomésticos, botijão de gás e até comida que havia no local, que ficou totalmente revirado.

De acordo com o presidente do Sindicato dos Agentes Penitenciários, José Roberto, Hugo era bastante conhecido na região e morava sozinho em Floriano, quando souberam de sa morte, bandidos da própria cidade, aproveitaram que o imóvel ficou fechado para realizar o arrastão. "Como o corpo foi levado para Landri Sales eles perceberam que o imóvel ficou fechado esses bandidos foram lá e fizeram o rapa", pontuou.

Hugo foi agente penitenciário por mais de 36 anos e para o Sinpoljuspi era um funcionário exemploar. "Ele nunca esteve envolvido em nenhum escândalo profissional e sempre foi exemplar. Uma pessoa muito boa", completou o presidente.

Concurso

José Roberto acrescenta que 70% do efetivo de agentes penitenciários de Floriano já tem idade avançada e esse é um dos motivos que levou o sindicato a apelar pela realização de um concurso público com novas vagas para a categoria. "Para se ter uma ideia de julho até agora é o nosso terceiro agente que perdemos por problemas de saúde, ou morte natural. A situação está difícil e precisamos admitir agentes jovens para o trabalho também", concluiu o presidente.

O caso do arrombamento e furto da casa de Hugo foi denunciado à Polícia Militar e levado à Polícia Civil que cuidará da investigação.

Rayldo Pereira
rayldopereira@cidadeverde.com