Cidadeverde.com
Economia

Estiagem afeta as lavouras de soja, arroz e milho no Piauí

Imprimir
Das culturas tradicionais do Piauí, apenas o feijão deverá apresentar, em 2013, uma safra maior do que a registrada na safra passada, graças às chuvas que voltaram a cair em várias regiões do Estado a partir da segunda quinzena de março, inclusive nos Cerrados, que este ano também sofreram com a estiagem.

Até agora, as maiores perdas já registradas estão nas culturas de algodão, soja, arroz e milho. No total, a produção de grãos do Piauí na safra 2012/2013 apresenta uma queda de 13,4% em relação à safra 2011/2012. A estimativa é de uma colheita de 1,979 milhão de toneladas este ano, contra 2,286 milhões da safra anterior.

Diferente das outras culturas, a queda na produção de algodão não se deve exclusivamente à falta de chuvas. Os próprios produtores optaram, ainda no ano passado, pela ampliação das áreas de soja, em detrimento do algodão, que no momento não vislumbrava um bom mercado para a próxima safra.

Segundo o 7º levantamento da produção agrícola brasileira realizado pela Companhia Nacional de Abastccimento (Conab), em parceria com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a área plantada de algodão no Piauí encolheu 49,1%, passando de 21,3 mil para 10,8 mil hectares e a produção total deverá ficar em 37,6 mil toneladas. Na safra passada foram colhidas 74,1 mil toneladas.

A soja, há anos o principal produto agrícola da pauta de exportações do Piauí, mesmo mantendo a posição, deverá sofrer perdas de 15,6%. A estimativa de colheita é de 1,066 milhão de toneladas. Na safra passada, foi de 1,263 milhão de toneladas.

As perdas na produção de arroz já chegam a 14%, se comparadas com a safra 2011/2012. Apesar do aumento de 1,4% na área plantada, a estimativa de colheita é de 118,2 mil toneladas, abaixo das 137,5 mil toneladas da safra passada.

Para o milho, a estimativa da Conab é de uma colheita de 699,7 mil toneladas, 11,1% menor do que as 787,2 milhões de toneladas da safra passada.  

O feijão, por sua vez, com a retomada das chuvas, embora de forma irregular, deverá apresentar uma colheita de 57 mil toneladas, contra 36,5 mil toneladas da safra anterior, um crescimento de 56,2%.

Imprimir