Cidadeverde.com
Esporte

Poliana e Ana Marcela fazem dobradinha e levam ouro e prata

Imprimir
Poliana Okimoto e Ana Marcela Cunha conquistaram nesta terça-feira mais duas medalhas para o Brasil no Mundial de Esportes Aquáticos. Depois de subirem no pódio com prata e bronze no sábado na prova de 5 km, desta vez as nadadoras fizeram a dobradinha na disputa dos 10 km em Barcelona, na Espanha: Poliana foi ouro, deixando a compatriota com o segundo lugar. 


Em uma prova com final emocionante disputada no Porto de Barcelona, as duas brasileiras disputaram braçada a braçada a liderança do pelotão depois dos 7,5 km de percurso. Ana Marcela acelerou o ritmo e assumiu a liderança, seguida por Poliana, que ultrapassou a compatriota nos momentos finais. 

Poliana garantiu a medalha de ouro com o tempo de 1h58min19s2, com uma pequena vantagem sobre Ana Marcela, que completou os 10 km 0s3 atrás. O bronze ficou com a alemã Angela Alexandra Maurer, a 1s.

Ao final da disputa, Poliana não conteve as lágrimas ao lembrar a volta por cima em menos de um ano - em agosto de 2012, a brasileira se sentiu mal e abandonou a disputa da prova dos 10 km dos Jogos Olímpicos. 

"Muita gente queria me aposentar depois de Londres, após uma prova horrível que aconteceu lá", disse Poliana, chorando muito. "Essa prova de 10 km é muito difícil. Vale muito a pena quando a gente consegue o objetivo, estou muito feliz", acrescentou.

Esta foi a terceira medalha de Poliana em Mundiais, a primeira de ouro. Além do título desta terça, ela havia sido prata nos 5 km no último sábado e conquistado o bronze na edição de 2009 do torneio.

Ana Marcela, 21 anos, possui o mesmo número de pódios, também com uma medalha de cada material: ouro na prova dos 25 km no Mundial de Xangai 2011, prata nesta terça nos 10 km e bronze nos 5 km, no sábado. 

A dobradinha de Poliana e Ana Marcela deixa o Brasil, atualmente, na terceira posição do quadro de medalhas do Mundial de Barcelona, com um ouro, duas pratas e um bronze. A China lidera a classificação, com seis medalhas (três ouros e duas pratas), logo à frente da Rússia (três douradas e uma de prata).


Fonte: Terra
Imprimir