Cidadeverde.com
Esporte

Brasileira Poliana Okimoto é indicada para prêmio da Fina

Imprimir
Com uma ótima campanha na temporada, Poliana Okimoto, atual campeã mundial na prova de 10 km da Maratona Aquática, está na lista dos melhores atletas do ano divulgada pela Federação internacional de Natação (Fina). Indicada pela primeira vez, a nadadora comemorou o reconhecimento e a chance de ganhar o prêmio mais importante da modalidade.


“Estou muito feliz porque fazer parte de uma lista tão importante, que só entram as melhores nadadoras do mundo, é um fato histórico. A gente vem trabalhando forte há muito tempo e essa indicação é o reconhecimento de anos de trabalho e dedicação”, afirmou Poliana.

As vencedoras serão divulgadas na edição de janeiro da revista da Fina. Apesar de estar na lista pela primeira vez, a brasileira é uma das principais favoritas para ficar com o primeiro lugar na categoria águas abertas, na qual tem como maiores concorrentes a compatriota Ana Marcela, a norte-americana Haley Anderson, a italiana Martina Grimaldi e a alemã Angela Maurer.

No Mundial de Barcelona, disputado neste ano, além do ouro nos 10 km, Poliana faturou a medalha de prata nos 5 km e o bronze na competição por equipes. No ano, ela também acumula boas conquistas, como os ouros nas etapas de Hong Kong e da China da Copa do Mundo.

“Este ano foi muito bom. Tivemos resultados expressivos e jamais me esquecerei. Cada uma das conquistas tem um sabor especial. As três medalhas no Mundial foram sensacionais, ainda mais por ter ganho o ouro nos 10k, que é a prova olímpica. Mas também fiquei muito realizada por ter atingido outras metas pessoais, como o recorde brasileiro dos 1500m livre, que vinha lutando há muito tempo e já durava 12 anos, além de voltar a conquistar as etapas do Circuito Mundial, onde venci as duas últimas na China e Hong Kong”, comemorou a brasileira.

Poliana ainda pode terminar a temporada com outros resultados importantes, já que provavelmente será eleita a melhor maratonista brasileira pelo Comitê Olímpico Brasileiro pela quinta vez e tem grandes chances de vencer o Prêmio Brasil Olímpico.


Fonte: GE
Imprimir