Cidadeverde.com
Geral

Semam começa limpeza do rio Poti e acha cabo de aço retendo plantas

Imprimir
A Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semam) iniciou nesta quarta-feira (12) a retirada de aguapés e canaranas do rio Poti na altura da ponte do bairro Mocambinho, na zona norte da capital. Está sendo utilizado um barco e uma retroescavadeira para retirar os vegetais que serão levados para um terreno onde serão transformados em adubo. 





Segundo o supervisor da limpeza, Erismar de Sousa, durante o trabalho foram encontrados cabos de aço que ele acredita serem ainda da época em que a ponte foi feita. “Foram encontrados cabos de aço próximo às colunas da ponte que estavam parando a sujeira no local. O leito do rio estava pequeno e tudo o que vinha ficava enganchado. O nível do rio subiu pouco e ficou muita sujeira”, descreve. 


O biólogo Ribamar Rocha diz que é preciso que haja uma manutenção do rio, principalmente quanto à retirada das canaranas. "Os aguapés eram levados pela correnteza, já a canarana forma uma massa mais densa e entrelaçada que prende a sujeira além de revelar o assoreamento. É uma vergonha os esgotos sem tratamento despejado no rio por toda a cidade”, criticou.


Segundo apurou a TV Cidade Verde, o serviço realizado em 15 dias custará R$ 200 mil. De acordo com a Semam, o valor está sendo bancado pela Central de Tratamento de Resíduos que está construindo o aterro sanitário na zona Sul. Como compensação a Central se ofereceu para custear as despesas com a limpeza do rio, contratando uma empresa para auxiliar a remoção dos aguapés


Carlos Lustosa Filho
Imprimir