Cidadeverde.com
Geral

Passageiros se assustam com pouso de avião no Aeroporto de Teresina

Imprimir

Passageiros do voo 1298, da companhia aérea Gol, ficaram assustados com o pouso realizado no Aeroporto de Teresina Senador Petrônio Portella, às 23h53 desta sexta-feira (15). De acordo com relatos de quem estava na aeronave, a aterrissagem aconteceu de maneira brusca e a sensação é de que não daria tempo de pousar na pista. 

O deputado federal Marcelo Castro (PMDB), que estava no avião, disse que percebeu algo estranho no momento do pouso. "Eu estava quase dormindo, mas percebi que o avião se jogou com muita força no chão. O baque grande e o freio foi muito forte. Não foi assim para ficar nervoso. Nem comentei com ninguém. Mas pensei comigo: 'Esse piloto é barbeiro'. Esse pouso foi hiperbrusco. Não foi suave como de costume. Chamou a atenção. Mas não cheguei a pensar em acidente", disse ele. 

De acordo com a jornalista Dayanne Holanda, esse foi o pouso mais assustador que ela já presenciou. Segundo ela, a sensação foi de que não daria tempo pousar. "Minha irmã viu de fora e achou tudo estranho. Ela se perguntou: 'E esse avião não vai pousar não?'. E meu cunhado: 'Ele está é decolando!'. Fiquei apavorada e pensando que estava demorando a tocar na pista. E eu já vendo a pista pela janela. Os passageiros todos se assustaram. Uma mulher também comentou ao meu lado que foi o pior pouso da vida dela", declarou. 

Ela tentou contato com a empresa pelas redes sociais e a resposta que obteve é de que as características dos voos variam, mas que são sempre realizados dentro de rígidos padrões de segurança. Em seu perfil, Dayanne comentou os momentos de susto no pouso.

O Cidadeverde.com entrou em contato com o Aeroporto de Teresina, que não soube informar o motivo do pouso brusco na capital. Já a Central de Atendimento da companhia aérea Gol informou que nenhum fato atípico foi informado e que é possível que a velocidade do avião tenha influenciado no momento do pouso, sem que a segurança do voo tenha sido afetada. 

Flávio Meireles e Maria Romero (especial para o Cidadeverde.com)
[email protected]

Imprimir