Cidadeverde.com
Geral

Teresina tem 36 crianças desaparecidas em 2015; CRM faz campanha

Imprimir

O Conselho Federal de Medicina (CFM) e os Conselhos Regionais se engajam na campanha nacional de resgate à crianças e adolescentes desaparecidos no Brasil. Intitulada “Caravana Nacional dos Conselhos de Medicina”, o Dia D da campanha será na próxima segunda-feira (25), Dia Internacional da Criança Desaparecida. O tema da ação será “Vamos resgatar nossas crianças”.

O CFM informa que o objetivo da caravana é colaborar para a elucidação de casos de desaparecimento de crianças, apoiando a atuação das autoridades competentes. Os conselheiros visitarão os hospitais materno e infantis de Teresina, conversando com pacientes, acompanhantes e médicos, especialmente pediatras.

Segundo o Conselho, no Brasil mais de 50 mil crianças e adolescentes estão desaparecidos. Em Teresina, este ano, foram dadas como desaparecidas 36 crianças, dessas 31 são do sexo feminino (86%). O mês em que mais se registrou os desaparecimentos foi em janeiro; a maioria (17) tem entre 13 e 17 anos. O levantamento foi realizado entre 1º de janeiro a 18 de maio.

A programação de visitas do Conselho Regional de Medicina será: a partir das 7h30 da manhã de segunda-feira no Hospital Infantil Lucídio Portela (centro de Teresina); às 9 horas, a visita será na Maternidade Dona Evangelina Rosa (zona Sul) e às 11 horas, na Maternidade Wall Ferraz, o CIAMCA, no bairro Direceu II. Nessas unidades, os conselheiros e autoridades distribuirão folders com informações sobre o resgate de crianças desaparecidas e conversarão com pacientes, pais e médicos para esclarecer e alertar sobre formas de prevenção e também como denunciar às autoridades sobre suspeitas.

Os números de crianças desaparecidas em Teresina foram levantados pela Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente – DPCA, por meio do sistema de boletins de ocorrência da Polícia Civil. E mesmo que uma ou outra criança já tenha sido encontrada pela família, esse levantamento continua no sistema, servindo de base de dados para estatísticas.

Números
Segundo o CFM, o governo brasileiro reconhece que 10 a 15% de crianças desaparecidas não foram resgatadas, já a Organização das Nações Unidas (ONU) estima que o percentual é de 50%. Milhares de crianças no mundo estão desaparecidas e a maior parte dos casos acontece na Ásia e África. Porém, o CFM alerta que os números no Brasil são altamente preocupantes. As principais razões para o desaparecimento de crianças e adolescentes são o trabalho escravo, a exploração sexual e a retirada ilegal de órgãos para o mercado criminoso de transplantes.

A 1ª Secretária e conselheira do CRM-PI, médica Mirian Palha Dias Parente, informa que a caravana busca fazer um alerta para a sociedade e para a classe médica, no sentido de contribuírem e colaborarem com as autoridades competentes. “Essa importante luta visa acabar ou pelo menos reduzir esse grava problema e o médico deve estar envolvido. No momento da consulta, o médico pode observar comportamentos estranhos da criança, como repulsa em relação a seus acompanhantes, sinais de agressão física e ainda comparar documentação da criança com os de seus responsáveis e, em caso de suspeita, denunciar à Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente”, esclarece.

No ano passado, o CFM publicou a Recomendação CFM nº 4/2014, alertando os profissionais médicos e instituições de tratamento médico, clínico e laboratorial que, ao atender uma criança, fiquem atentos a procedimentos que auxiliam na busca por crianças desaparecidas. O telefone do CRM-PI para quem puder ajudar a encontrar crianças desaparecidas é (86) 3216-6100 e da Secretaria de Estado de Segurança Pública do Piauí é (86) 3216-5218.

 

[email protected]

Imprimir