Cidadeverde.com
Geral

Garota de programa é agredida em boate e caso vai parar na delegacia

Imprimir

Uma garota de programa foi agredida dentro da boate Beth Cuscuz, no bairro Ilhotas, e o caso vai parar na Delegacia da Mulher do Centro. A vítima, de 26 anos, conta que levou socos no rosto e teve fratura na perna direita. A jovem aponta o agressor como o comerciante Ruan Prado. A vítima está revoltada e impossibilitada de andar.

Foto: Yala Sena

A garota de programa  informou ao Cidadeverde.com que estava aguardando um táxi para sair com um cliente quando foi provocada pelo comerciante que estava na boate com amigos.

“Eu estava com uma taça de champagne esperando um taxi para sair com um cliente e ele (o comerciante) estava próximo com os amigos. Ele disse: ‘essa champagne que você está tomando aí de R$ 20,00’ e eu disse: é de 20,00, mas você não pode pagar porque ela é bem cara aqui e você não tem dinheiro”, disse a garota.

Segundo a vítima, o comerciante não gostou da provocação e veio pra cima dela apertando um dos seus seios. Na confusão, ela confirma que deu um tapa nele e ele reagiu lhe esmurrando. Na briga, a garota diz que foi empurrada pelo agressor, caiu e fraturou a perna. No meio do bate-boca outras garotas vieram para socorrer a vítima e um advogado que estava na confusão foi ferido. O advogado levou seis pontos na cabeça, segundo a denúncia.

A garota foi levada para o hospital e ficará um mês de muleta, devido a dificuldades de andar. 

A delegada Vilma Alves abriu inquérito e disse que o comerciante vai responder pelo crime de agressão física e moral.

“A versão da vítima é que foi agredida, ele chegou a puxar seu peito e lógico ela reagiu. Eles tiveram luta corporal e ela machucou o pé”, disse Vilma Alves. 

Nega agressão

O comerciante Ruan Prado nega a denúncia e diz que está sendo vítima de extorsão. 

“Tenho provas e testemunhas que ela me agrediu e só reagir. O que ela quer é dinheiro”, disse o jovem citado no inquérito como agressor. Ele  informou ao Cidadeverde.com que sua profissão é comerciante. 

Ele informou ainda que foi a boate para deixar um amigo que visitava a cidade, mas garantiu que não frequenta a boate. Segundo Ruan, a garota estaria drogada e que na briga, ele foi ferido na boca. 

Hoje, a delegada marcou audiência e ouvirá os dois para encaminhar o inquérito à justiça.

 

Flash Yala Sena
yalasena@cidadeverde.com

Imprimir