Cidadeverde.com
Vida Saudável

Mitos e verdades sobre o consumo da água com gás

Imprimir

A água com gás é diferente da natural? Verdade 

A água com gás contém gás carbônico na composição. Hoje, a maioria das marcas à venda em mercados é do tipo gaseificada artificialmente, um processo industrial igual ao dos refrigerantes, no qual retira-se o oxigênio do líquido e injeta-se, no lugar, o gás carbônico, para dar o efeito frisante. Mas existe também a água com gás natural, que surge do aquecimento subterrâneo, chamada carbogasosa ou carbonatada. Geralmente em regiões próximas de vulcões, ou onde a camada de magma está mais próxima da superfície terrestre, o calor do magma atravessa as rochas e alcançam os reservatórios de água. O calor intenso quebra as moléculas dos minerais da água, liberando vapores e incorporando os gases ao líquido. O gás, nesse tipo de água, é bem mais suave.


A água com gás não é tão saudável quanto a natural? Mentira 
A água gasosa tem as mesmas propriedades de hidratação que a água natural. Optar pela água com gás é uma boa forma de variar o consumo do líquido. O que não pode é apenas consumir este tipo: o gás em excesso pode irritar a mucosa do estômago daqueles já predispostos a problemas gastrintestinais. 

 

A água com gás servida com o cafezinho: serve para limpar a boca? Verdade 
O pequeno copo que hoje acompanha os cafezinhos em bares e restaurantes não deve ser bebido depois do café, mas sim antes, para limpar as papilas gustativas. Como as papilas são sensíveis, quando limpas nos permitem aproveitar melhor o sabor do cafezinho. Aliás, a água com gás funciona da mesma forma para os vinhos: bebendo um pouquinho antes, o sabor da bebida é melhor apreciado. 

 

Fonte: Receitas (IG)

Imprimir