Cidadeverde.com
Política

Faxina nos bairros tem grande impacto no combate ao Aedes, diz Firmino

Imprimir

O prefeito Firmino Filho disse que a faxina nos bairros tem sido uma das ações de maior impacto no combate ao Aedes aegypti em Teresina. Neste sábado (20), ele participou da oitava edição da Operação Faxina nos Bairros, ação da Prefeitura de Teresina, através da Fundação Municipal de Saúde (FMS) e Superintendências de Desenvolvimento Urbano (SDUs).

O prefeito Firmino Filho acompanhou todo o trabalho e visitou residências junto com os agentes de endemias. “Sabemos que 80% dos focos de mosquito Aedes aegypti estão nas áreas residenciais e de trabalho. Então, cada um tem que fazer o seu papel, além de pensarmos também no esforço coletivo, que é o que representa essa faxina, poder público e comunidades atuando juntas no combate a esse mosquito que transmite doenças gravíssimas. E os resultados dessa ação estão aparecendo. Se compararmos os números de notificações de dengue nesse mesmo período desse ano em relação ao ano passado, notarmos uma diminuição de 50%, o que demonstra a diferença e o impacto positivo do trabalho realizado”, afirmou.

Neste sábado foram contempladas com a faxina os bairros Água Mineral (zona Norte), Campestre (zona Leste), Parque Poti (zona Sudeste) e região da Irmã Dulce (zona Sul). Os moradores atenderam o chamamento da Prefeitura de Teresina e colocaram na porta de suas residências todos os materiais inservíveis que poderiam se tornar criadouros do mosquito e focos de doença como dengue, zika e chikungunya.

A dona de casa Socorro Alves, moradora do bairro Água Mineral, foi uma que atendeu prontamente a mensagem levada pelo agente comunitário de saúde da região. “Tenho o cuidado de manter minha casa sempre lima. Crio animais como cachorro e galinha em casa e aqui os cuidados são redobrados, estou sempre atenta aos vasilhames de água e com a limpeza do meu quintal. Tenho que pensar na minha saúde e daqueles que me rodeiam. Portanto, faço questão de colaborar com ações importantes como essa da Prefeitura, que é voltada para um bem coletivo”, afirmou.

Nessa edição da faxina foram utilizados também drones para auxiliar na localização de focos do vetor, a tecnologia em favor da promoção em saúde. “A ideia é identificar criadouros do mosquito em espaços como telhados, caixas dágua e terrenos baldios. “O equipamento faz um trabalho de mapeamento estratégico, auxiliando na rotina dos agentes de saúde que já atuam nesses locais. Estamos estudando a possibilidade de fazer um trabalho que acontecerá anteriormente às faxinas, mapeando os lugares para irmos exatamente onde existe o problema, bem como para dar também repostas rápidas às demandas que temos recebido do aplicativo Colab”, explicou Francisco Pádua, presidente da FMS.

O líder comunitário do bairro Água Mineral, João de Deus, colaborou com a ação e sensibilizou os moradores fazerem a limpeza das suas residências. “Temos a função de educadores junto à comunidade. Todos precisam estar atentos aos nossos chamamentos para que possamos evitar as consequências graves das doenças transmitidas pelo mosquito, e sabemos que nós somos os protagonistas nesse combate. Precisamos ter atitudes coletivas para o nosso bem individual e também para toda a cidade”, afirmou.

 

Da Redação
[email protected]

Imprimir