Cidadeverde.com
Política

Em clima tenso, vereadores defendem vaquejada em sessão na Câmara

Imprimir

Um clima tenso mais uma vez tomou conta do plenário da Câmara de Teresina nesta terça-feira (10). Empresários do ramo da vaquejada, representantes da Associação dos Vaqueiros Amadores do Piauí - Avapi e vaqueiros lotaram o plenário na sessão de hoje manifestando-se contra a decisão da vereadora Teresa Britto (PV) de pedir ao Ministério Público Estadual a interdição do Parque de Vaquejada Dirceu Arcoverde, localizado na BR-343, depois de constatar maus tratos a animais no local.

Enquanto somente a vereadora defendeu em discurso o fechamento do Parque e falava dos maus tratos, os outros vereadores presentes defenderam a realização das vaquejadas. Ela mostrou fotos e vídeos feitos em recente visita que fez ao Parque, que mostravam supostos maus tratos a cavalos e outros bichos. “O meu discurso não é contra a vaquejada, é a favor da vida e contra os maus tratos. A cidade precisa se unir em defesa desses animais”, defendeu a parlamentar.

Os vereadores Antônio José Lira (DEM), Edilberto Borges, o Dudu (PT), Levino de Jesus (PRB), Joninha (PSDB), Paulo Roberto da Iluminação (PTB), Cida Santiago (PHS), Celene Fernandes (SDD), José Ferreira (PSDB), Edvan Silva (PTC), Graça Amorim (PMB), Caio Bucar (PSB), Inácio Carvalho (PSD), Jeová Alencar (PSDB), Tiago Vasconcelos (PRTB), Ricardo Bandeira (PSL), Luiz Lobão (PMDB), Luiz André (PSL) e Edson Melo (PSDB) defenderam as vaquejadas. 

Graça Amorim afirmou que Teresa Britto estava “querendo mídia” com seu posicionamento contra a vaquejada. Como todos os demais vereadores, ela defendeu a vaquejada, por considerar que ele representa um ícone da cultura do Piauí.

Também contra a vereadora do PV, os manifestantes criaram tumulto na sessão a todo momento fazendo barulho, emitindo vaias e gritando contra ela quando se pronunciou na tribuna.

Atualizada às 12h56

Uma audiência marcada para depois da sessão em que foram discutidos os maus tratos a animais em Teresina, proposta pela vereadora, atrasou por causa do grande alvoroço criado no plenário. 

Membros do MP, da Universidade Federal do Piauí (UESPI), da Federação Nacional de Proteção aos Animais e da Avapi participam da reunião. Novamente os contra os maus tratos mostraram vídeos do Parque e os a favor mostraram imagens defendendo a realização das vaquejadas.

A sessão segue com 28 pessoas inscritas para falar, portanto não há ainda nenhum encaminhamento.


Lyza Freitas
[email protected]

Imprimir