Cidadeverde.com
Esporte

A Turma do Futebol e a medalha de lata

Imprimir
O escrete de futebol voltou de Pequim escondendo a Medalha de Bronze. Foi o que conseguiu em mais uma edição de Olimpíada. Simplesmente repetiu o fracasso de jornadas anteriores. O retrospecto não é bom. Nas tentativas anteriores em busca do ouro Olímpico, ficamos mesmo nas tentativas. Tivemos seleções com Romário & Cia, com Roberto Carlos, Bebeto, Rivaldo, Dida, Ronaldo Fenômeno e outros "gênios da bola". E nada de conquista. Tivemos técnicos como Zagalo, Wanderley Luxemburgo e agora Dunga. E para as Olimpíadas de Atenas o Brasil, com os "astros" Diego e Robinho foi desclassificado no Pré Olimpico.

Quando o Brasil goleou a Nova Zelândia por 5 x 0, a imprensa esportiva classificou a exibição de extraordinária. Ronaldinho Gaúcho marcou um gol de pênalti e outro de falta ( contra uma barreira toda aberta) e foi considerado fantástico. Era a "recuperação do maior jogador do mundo". Veio o jogo com a Argentina e tomamos um banho de bola. Ronaldinho não foi visto em campo.

Tiago Neves aplicou um pontapé no adversário. Expulso, tirou a camisa da Seleção ainda em campo. Ronaldinho Gaúcho ( ouvi no rádio) foi receber a medalha de bronze atendendo o telefone celular. Quanto falta de educação e respeito ao momento Olímpico. Ainda bem que o chupa dedo Robinho não estava lá para completar o timaço dos mascarados. Concordo plenamente com alguns companheiros do Rio e São Paulo para os quais " a Seleção Brasileira mereceu ganhar a medalha de lata".


Dídimo de Castro
Tags:
Imprimir