Cidadeverde.com
Esporte

Sob vaias, Brasil empata em 0 a 0 com a Colômbia

Imprimir
A passagem do técnico Dunga estabeleceu mais um recorde negativo para a história da seleção brasileira. Nesta quarta-feira, o Brasil voltou a decepcionar o torcedor, jogou muito mal, foi pressionado nos primeiros minutos e amargou um empate sem gols com a Colômbia, no Maracanã, pela décima rodada das eliminatórias sul-americanas para a Copa do Mundo de 2010.



Como aconteceu diante de Argentina e Bolívia, a seleção não teve criatividade para vencer a marcação adversária e pela primeira vez na história das eliminatórias chegou a três jogos seguidos sem vencer e também marcar gols como mandante.

Dunga ouviu vaias já aos 15 minutos de jogo, quando os colombianos dominavam totalmente o confronto. E a torcida perdeu de vez a paciência aos 41min, gritando o tradicional "Adeus, Dunga" ouvido nas duas exibições anteriores em território nacional.

A situação só piorou na etapa final, quando o treinador foi criticado nas substituições, trocando atletas das mesmas posições, e mantendo a insistente formação do 4-4-2, que pouco deu resultado. A partir dos 25min, o que se ouviu no Maracanã foi uma uníssona vaia para a frustrante atuação diante de uma seleção que não vence há seis partidas nas eliminatórias e havia perdido os três confrontos anteriores da competição.



Com isso, o Brasil estabelece mais uma marca negativa para sua história, com três jogos sem marcar e três empates seguidos como mandante nas eliminatórias. A era Dunga ainda teve um inédito tropeço para a Venezuela (2 a 0, em amistoso neste ano) e um empate com a Bolívia em casa após mais de duas décadas.

E o recorde desta quarta veio diante de um rival que se acostumou a dar trabalho ao Brasil. Os colombianos detêm a melhor defesa contra os pentacampeões mundiais e só tomaram três gols em seis partidas das duas equipes desde que o formato dos pontos corridos foi adotado.

Acostumada a sofrer com a Colômbia, a seleção brasileira enfrentou mais uma vez muitos problemas e já no primeiro tempo. Os 30 minutos iniciais foram torturantes para o torcedor que veio ao Maracanã e em pouco tempo as vaias eram ouvidas. Os visitantes tinham duas linhas de quatro jogadores do meio para trás e, mesmo assim, chutaram cinco vezes ao gol brasileiro em apenas 22 minutos.

O placar só não foi aberto porque Lúcio e Maicon foram precisos em tentativas de Vargas e Toja na área, e o goleiro Júlio César fez grande defesa em chute à queima-roupa de Rentería, aos 27min. Bem marcado, Kaká pouco fazia e a seleção só criou a primeira grande oportunidade aos 30min, pelos pés de Elano, que concentrava as jogadas ofensivas ao lado de Maicon e Jô.

O meia do Manchester City ainda deixou Robinho em boa condição de marcar, mas o goleiro Julio defendeu. Irritada, a torcida entoou "Adeus, Dunga" aos 41min da etapa inicial, poucos minutos após a Colômbia perder outra boa oportunidade na frente. Nem a chance desperdiçada por Jô no final do primeiro tempo evitou as vaias e mais ofensas contra o treinador.

Pouco acionado, Robinho reconheceu a péssima atuação. "Precisar apertar mais para abrir espaços e fazer o gol", avaliou. Mas a análise não foi seguida em campo na etapa final, que apenas repetiu o cenário visto nos primeiros 45 minutos. A seleção mostrava a mesma ineficiência, pouco explorava as laterais e Dunga ainda provocou a irritação da torcida ao tirar Elano para colocar Mancini.

Os cariocas aplaudiram apenas a saída de Robinho aos 17min, e seu substituto Alexandre Pato quase marcou no minuto seguinte, após jogada de Kaká. Porém foi a Colômbia quem desperdiçou mesmo a grande oportunidade da etapa. Aos 26min, Rentería recebeu livre na entrada da área, mas errou a finalização para alívio de Dunga, que escapou assim de tornar-se o primeiro técnico a perder um jogo das eliminatórias com o Brasil atuando em casa.

Mesmo com o empate, a seleção canarinho permanece na segunda posição, com 17 pontos, graças ao tropeço da Argentina diante do Chile. Já os colombianos estão em sétimo lugar, com 11 pontos.

As duas equipes só voltam a jogar pelas eliminatórias no final de março de 2009. O Brasil visitará o Equador, provavelmente na altitude de Quito, palco em que jamais marcou nas eliminatórias desde que foi adotado o formato de pontos corridos. Já os colombianos terão pela frente a Bolívia, em casa.

Antes disso, a seleção brasileira volta a campo ainda neste ano para enfrentar Portugal em amistoso na cidade de Brasília, em 19 de novembro. Será a última partida do time comandado por Dunga nesta temporada.

Fonte: Uol
Tags:
Imprimir