Cidadeverde.com
Esporte

Jogador Lucas Lima é afastado pelo Santos e não joga mais no clube

Imprimir

Chegou ao fim nesta terça-feira a passagem de Lucas Lima pelo Santos. O meia foi dispensado das duas últimas rodadas do Brasileirão após uma conversa com o presidente Modesto Roma Júnior, no CT Rei Pelé, na reapresentação do Peixe após vencer o Grêmio. Segundo o clube, o camisa 10 seguirá treinando com o grupo.

A decisão da diretoria foi tomada em conjunto com a comissão técnica, chefiada por Elano. Vários fatores foram levados em conta para a decisão, entre eles o comportamento do atleta, cobrança da torcida e o futuro.

Desde que assumiu o comando do time, Elano, cobrou o meia publicamente e chegou a cogitar deixá-lo no banco pelas recentes atuações. Ao mesmo tempo, torcedores cobraram o atleta no estádio, durante protestos, nas redes sociais e chegaram até o presidente do clube.

Na última quarta-feira, durante um evento de homenagem para Elano, na embaixada santista em Salvador, Modesto foi cobrado por dois torcedores exaltados, que exigiram a saída de Lucas Lima. O dirigente chegou a responder que não poderia fazer, pois o contrato do jogador é válido até o fim deste ano e continuará em vigência mesmo com o afastamento.

Paralelamente, a imprecisão sobre seu futuro, já que não respondeu a oferta de renovação de contrato com o Peixe, feita há cinco meses, e a iminente ida par ao rival Palmeiras, em 2018, irritaram a direção, que decidiu cobrar o jogador nesta terça-feira.

Em 2015, quando Santos e Palmeiras se enfrentaram sete vezes (por Paulistão, Copa do Brasil e Brasileirão), Lucas protagonizou polêmicas respostas a palmeirenses e provocações aos rivais nas redes sociais. Após bater o pênalti que deu o título paulista para o Peixe em cima do Verdão, ele fez uma tatuagem na panturrilha para lembrar da cobrança vitoriosa.

Desde que foi comprado pelo Santos do Sport, por R$ 5,5 milhões, em 2014, ele fez 203 jogos e 19 gols. No total, foram 56 assistências, números superiores aos de Ganso.

Seu último jogo foi na derrota para o Bahia por 3 a 1, na Fonte Nova, no dia 16 de novembro. 


Fonte: Terra

Imprimir