Cidadeverde.com
Últimas

Nova unidade do Cejusc vai ajudar na mediação de conflitos

Imprimir
O Tribunal de Justiça do Estado do Piauí (TJ-PI) inaugurou nesta terça (20), no Núcleo de Práticas Jurídicas (NJP) da Faculdade DeVry | Facid, mais uma unidade do Centro Judiciário de Solução de Conflitos e Cidadania (Cejusc). O Centro, localizado no Bairro Pedra Mole, recebeu o nome da Profa Maria Joseci Lima Cavalcante Vale, ex-diretora da Faculdade. 

Os CEJUSC são órgãos do Poder Judiciário responsáveis pela realização de sessões e audiências de conciliação e mediação nas áreas cível, fazendária, previdenciária, de família ou dos juizados especiais cíveis e criminais. Eles proporcionam um ambiente neutro, no qual os interessados em solucionar um determinado conflito têm a chance de conversar, negociar e chegar a um acordo satisfatório, com o auxílio de um “conciliador”, isto é, de um terceiro imparcial e capacitado em métodos consensuais de solução de conflitos.

Para a instalação dos Centros, professores das faculdades conveniadas participaram de curso de formação em “Mediação e Conciliação” oferecido pela Escola Judiciária Piauiense (Ejud-PI). Cinco professores da DeVry | Facid atuarão como mediadores. Os alunos do curso de Direito participam do processo como estagiários.

O corregedor-geral da Justiça do Estado do Piauí, desembargador Ricardo Gentil, ressaltou a parceria entre o TJ-PI e as instituições de ensino superior para a melhoria do acesso da população ao Judiciário. Segundo ele o sistema atual entrou em colapso pela grande demanda que possui, mas ações como estas mexem com o modelo de justiça trazendo soluções mais rápidas e de paz para os conflitos. Desde 2010 o CNJ (Conselho Nacional de Justiça) vem estimulando a instalação destes Centros com apoio do TJ-PI.

Para o juiz auxiliar da Presidência do TJ-PI e presidente do Núcleo Permanente de Solução de Conflitos do TJ-PI (Nupemec), Manoel de Sousa Dourado, o Cejusc é mais uma porta de acesso do jurisdicionado à Justiça. “O Cejusc empodera o cidadão. São as próprias partes que encontram solução para as suas demandas”, afirmou.
 


Coordenadora do Cejusc, a juíza Lucicleide Belo afirmou, durante os atos solenes, que conciliar é buscar a justiça da paz. “Ainda é na justiça que se espera a paz. No Cejusc, essas demandas serão resolvidas em menor tempo, com menor custo. (O Cejusc) Também contribuirá para reduzir a judicialização dos conflitos”, pontuou.

Segundo a Coordenadora do Curso de Direito da DeVry | Facid, Profa Virna Figueiredo, com o Cejusc ganha a sociedade, com a criação do espaço de mediação, ganha a Justiça do Estado, pela celeridade na resolução de problemas, e ganha a Faculdade, que oferece mais um campo de estágio e aprendizagem para os alunos do Curso de Direito. 
 
Imprimir