Cidadeverde.com
Geral

Estudante piauiense pede ajuda para orfanato incendiado no Quênia

Imprimir
  • orfanato.jpg
  • matheus-orfanato.jpg
  • fb006278-58c3-427b-be4b-785bdfe92e09.jpg
  • eed60079-2d64-4674-8725-ead1f9c58a47.jpg
  • a61f11a4-1107-41d8-abc4-f817e250cf1b.jpg
  • 2409944a-b994-40fe-8d8f-97319456dcc5.jpg
  • 122913ec-c08a-4e50-8289-f272ae0268b8.jpg
  • 52890ebe-0f93-4c7f-8a86-d4a3c9d03dcd.jpg
  • 58b51e49-4f6d-4413-aa68-15ce2a6e9163.jpg
  • 07b4fe0b-fa8f-4353-bc3b-d8e244e6e9c3.jpg

Depois de passar dois meses em uma experiência inesquecível como voluntário em um orfanato em Nairobi, no Quênia, o estudante de Engenharia Elétrica, Matheus Milhomem, 22 anos, tenta de forma emergencial ajudar novamente o local que abriga 25 crianças. No dia 15 de fevereiro uma descarga elétrica causou um incêndio no orfanato e o deixou completamente destruído. 

“Eu sempre quis ir à África e no início do ano passado eu procurei uma forma de ser voluntário. Em dezembro eu fui para Nairobi, para esse orfanato que abriga crianças que foram jogadas no lixo, sofreram exploração sexual ou que foram abandonadas pelas famílias, são histórias muito tristes e lá tive a oportunidade de ensiná-las um pouco de sobre música, doei alguns instrumentos. Foi muito especial e incrível estar lá”, conta o estudante.

No incêndio, que aconteceu durante a noite, ninguém ficou ferido porque as algumas crianças ainda estavam acordadas e conseguiram avisar às babás, mas o prédio ficou todo destruído. 

Para ajudar na reconstrução, o estudante resolveu arrecadar dinheiro e criou uma conta em um site para que as pessoas ajudem. Eles precisam de roupas infantis, colchões, material escolar, computadores, porque praticamente tudo pegou fogo. 

“Eu fiz uma conta no vakinha.com.br para as pessoas ajudarem financeiramente na reforma do orfanato, que é o único lugar que essas crianças tem para morar e poderem chamar de lar. Qualquer contribuição é bem-vinda, assim como orações e compartilhamentos. A comunidade local está ajudando com os itens mais emergenciais como comida, moradia e roupas. Na conta tem fotos e o link do site do orfanato onde conta toda a história que começou em 2013. Também pode doar diretamente no site de lá. O importante é que as pessoas doem”, ressalta Matheus Milhomem. 

A arrecadação financeira acontece até o dia 15 de março e o objetivo é juntar cerca de R$ 25 mil para enviar ao orfanato. Faça sua doação neste link. 

Clique aqui e saiba mais sobre o orfanato Zaidi Ya Dreams

Matheus Milhomem 


Caroline Oliveira
carolineoliveira@cidadeverde.com

Imprimir