Cidadeverde.com
Geral

Juiz nega pedido da defesa para investigar sanidade mental de Alisson Wattson

Imprimir

O pedido feito pela defesa do capitão da Polícia Militar, Alisson Watson, para que fosse autorizado processo de investigação sobre a sua sanidade mental foi negado pelo juiz da 2ª Vara do Tribunal Popular do Juri, Carlos Amilton Bezerra. Alisson Wattson é acusado de assassinar a estudante Camilla Abreu em outubro de 2017.

Na decisão proferida nesta segunda-feira (5) o juiz considerou que nos autos do processo não constam elementos mínimos que indiquem falta de sanidade mental do suspeito. “No caso em apreciação, não vejo elementos que evidenciem razoáveis dúvidas quanto à integridade mental do acusado, de modo a justificar, neste momento, o deferimento do incidente suscitado pela defesa”, justifica o juiz no documento.  

A defesa argumentou na solicitação que o acusado toma medicamentos controlados e tem acompanhamento psiquiátrico. No entanto, o magistrado disse que o fato de Alisson fazer tratamento e tomar remédios não suscita dúvidas razoáveis quanto a possibilidade de que ele tenha cometido o crime sem ter capacidade de compreender o caráter ilícito do fato.

Relembre o caso

A estudante Camilla Abreu de 21 anos foi assassinada com um tiro na cabeça pelo namorado, capitão da Polícia Militar, Alisson Wattson Nascimento que confessou o crime. A jovem desapareceu na quinta-feira (26) de outubro de 2017 e seu corpo só foi encontrado na segunda-feira (31) em um matagal na zona Sudeste de Teresina. Alisson confessou o crime e está preso no predísio Militar da capital.

Lyza Freitas
redacao@cidadeverde.com

Imprimir