Cidadeverde.com
Geral

Simepi fará nova paralisação e reduzirá urgência e emergência

Imprimir
 Imprimir

Fotos: Ascom Simepi


O Sindicato dos Médicos do Estado do Piauí (Simepi) vai parar as unidades municipais de saúde de Teresina na próxima semana novamente. A paralisação de dois dias está marcada para os dias 25 e 26 e deve atingir também os serviços de urgência e emergência que terão o atentimento realizado de acordo com o limite imposto por lei. Serão mantidos a prestação de serviços indispensáveis ao atendimento das necessidades inadiáveis da comunidade.

Os pacientes que tiverem consultas, exames e cirurgias eletivas marcadas para estes dias devem procurar os hospitais, clínicas e laboratórios da Fundação Municipal de Saúde (FMS) para remarcação. Na paralisação do dia 06 de junho, mais de 10 mil atendimentos foram suspensos. 

Esta será a sexta paralisação de advertência que os médicos realizam, porque a Prefeitura de Teresina não abre um canal de diálogo e acordo com o Simepi para encontrar soluções ao que os médicos reivindicam.

“Iremos reduzir o número de médicos nas urgências e emergências durante os dois dias de paralisação, dentro do que a Lei nos permite, sem colocar a população em risco. Os gestores não estão reagindo ao que estamos reivindicando. É preciso que entendam que a situação está muito grave e que não se deve virar as costas para tudo que estamos denunciando. Ao invés de se omitir, é necessário sentar e negociar”, comentou Samuel Rêgo, presidente do Simepi.

A categoria realizou uma Assembleia Extraordinária com os profissionais servidores públicos do município de Teresina, no dia 14 de junho e seguindo o Estatuto da entidade médica, os profissionais presentes votaram e decidiram, por unanimidade, realizar uma nova paralisação de advertência.

Denúncias como a falta de segurança nos locais de trabalho, equipamentos quebrados, medicamentos básicos e essenciais para o tratamento dos pacientes, sobrecarga de trabalho e profissionais insuficientes ocasionaram uma série de fiscalizações nos hospitais municipais, comprovando in loco o teor de tudo que os profissionais vêm relatando.

Na terça-feira, dia 26 de junho, os médicos realizarão uma nova Assembleia Geral Extraordinária na sede do Sindicato dos Médicos do Estado do Piauí, às 19h, para analisar e decidir o novo rumo do movimento.


Da redação
redacao@cidadeverde.com

Imprimir